[huge_it_slider id="4"]

A Praça Tiradentes foi palco de um show de variedade circense

 

Ícone do picadeiro, George Savalla Gomes, conhecido como Palhaço Carequinha, foi o grande homenageado desta segunda-feira (27), Dia Nacional do Circo. Com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, o Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro colocou uma placa com o nome do artista no Teatro Carlos Gomes. O evento, que faz parte do Projeto Satad Rio em Ação, também contou com uma programação gratuita com artistas circenses na Praça Tiradentes, no Centro do Rio de Janeiro.

Para manter viva a memória daquele que até hoje é considerado o maior palhaço do Brasil, um pequeno circo foi armado em meio a praça. Lá no picadeiro, que por mais de 80 anos foi praticamente a casa de Carequinha, palhaços e artistas de várias gerações se apresentaram, gratuitamente, das 10h ao meio-dia, num espetáculo que foi inesquecível para o respeitável público.

O show de variedade circense teve como apresentador o irreverente palhaço Cherem. Dentro do picadeiro, o público se divertiu com os palhaços Pão de Ló, Teleteco, Carequita e Margarita, o acrobata Psico, a mágica Flávia Molina, os atores Abraão e Tammy Caroline e o malabarista e monociclista Thiago Campello.

Cherem, de 61 anos, confessa que desde os três é fã do Palhaço Carequinha, mas só foi conhecê-lo pessoalmente em 1982.

– Trabalhamos juntos por mais de 20 anos e foi ele quem batizou minha filha de palhaça Carequita. Carequinha continua sendo um grande ícone para as novas gerações.

PLACA DE HOMENAGEM

Após as apresentações, chegou o momento em que todos aguardavam, a inauguração da placa que leva o nome de Carequinha, palhaço durante 85 anos em 90 de vida. Nela está escrito a seguinte frase: “Ponto dos Artistas Circenses Palhaço Carequinha”. A Praça Tiradentes foi escolhida para montar a lona do circo porque era lá, na porta do Teatro Carlos Gomes, que Carequinha ia todas as segundas-feiras encontrar outros palhaços, malabaristas, trapezistas.

Além dos artistas e do público, a placa foi inaugurada na presença dos diretores do Sated/Rj Jorge Coutinho (presidente), Milton Gonçalves (secretário-geral); Paulo Marcos de Carvalho (segundo tesoureiro); e Fábio Mateus (diretor de eventos).

Em seu discurso, Milton Gonçalves se lembrou de quando era uma criança, que a única diversão que tinha era ir ao circo. Na época, ainda morava em São Paulo.

– Foi um tempo onde a pobreza era muito grande, mas a minha grande alegria semanal era ir ao circo e, às vezes, até participar. Um dos circos, que eu não me lembro o nome, me chamou ainda pequeno. Fizeram uma maquiagem, e me falaram: ‘você vai fazer um número pra mim’. Esse foi meu início no circo. E acredito que foi ali o início do meu desejo mais profundo de ser ator, criar personagens como vocês (artistas circenses) criam. Vocês são responsáveis pela grande maioria desse país,  uma coisa mais simples, mais humana, mais próxima. Viajam por esse Brasil afora levando alegria. O país precisa tanto de alegria. A gente precisa de alegria, amor, afeto e carinho, e o circo leva tudo isto quando quer e pode.

O presidente Jorge Coutinho agradeceu a presença e o prestigio de todos diante do evento.

– Quero agradecer a presença da diretoria, dos artistas circenses, do público presente. O evento foi fantástico. Sem vocês, nada disso teria acontecido.

DIA NACIONAL DO CIRCO

O Dia Nacional do Circo foi criado em homenagem ao palhaço Piolim, Abelardo Pinto, que comandou o circo Piolim por mais de trinta anos.A data foi instituída em razão de seu nascimento, no ano de 1897, em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo. Piolin era considerado um grande palhaço, que se destacava pela enorme criatividade cômica e pela habilidade como ginasta e equilibrista.

“SATED RIO EM AÇÃO”

Essa já é a sétima edição do “Sated Rio em Ação”. O objetivo do evento é promover manifestações culturais e gerar renda e oportunidade para artistas e técnicos do interior do estado e da capital, que estão fora do mercado de trabalho, demonstrarem seus talentos.