Entre as empresas que possuem iniciativas para qualificar negócios de impacto, estão aquelas que buscam modelos de gestão sustentáveis. Existem no Brasil, diversas instituições que colaboram para que as empresas locais possam atingir esse objetivo. Em Minas, o IQPM (Instituto de Qualidade e Produtividade Minas), tem essa missão. Em São Paulo, seu congênere IPEG (Instituto Paulista de Excelência da Gestão) realiza a tarefa.

“As empresas que procuram o IQPM querem justamente alcançar o desenvolvimento sustentável por meio da adoção de Modelos de Excelência em níveis de maturidade”, diz Caio Márcio Becker Soares, diretor do IQPM.  “Por trás de marcas fortes está uma constante e organizada busca por uma gestão de excelência, que culmina no desenvolvimento sustentável”.

São diversos os prêmios estaduais e setoriais em gestão baseados em avaliações independentes por bancas examinadoras voluntárias que agregam enorme valor à empresa que os recebem. “Mas ainda são poucas as empresas ou unidades de negócio que dedicam tempo e organização na busca por esses reconhecimentos – que vão muito além de selos estampados ao redor da marca”, acrescenta Carlos Schauff diretor do IPEG.

Segundo o IQPM não é tão difícil quanto parece, mas requer disciplina submeter, com regularidade, a gestão empresarial a avaliações criteriosas e se destacar entre tantas outras organizações, para atingir o desenvolvimento sustentável. Para isto, assim como o IPEG, possui modelos de excelência em Níveis de maturidade e programas de educação para as empresas. “É uma escadinha para se tornar classe mundial, empresa eficiente e sustentável.” explica Caio Becker.

Este ano, a Oncominas Oncologia Clínica, de Varginha, levou a Faixa Ouro na categoria “Compromisso com a Excelência – 250 pontos”. A GWL Formaturas e Eventos, de BH, levou a Faixa Bronze. Como finalistas na categoria “Rumo à Excelência – 500 pontos” receberam o reconhecimento a Caixa Econômica Federal – Gerência de Filial do FGTS de Belo Horizonte e a M Mol Refeições Coletivas, de Juiz de Fora.

Os cinco principais benefícios para as empresas que se qualificam pela excelência de seu sistema de gestão, segundo Carlos Schauff do IPEG: 1) aumentam o seu valor no mercado, já que comprovam que tem diferenciais de gestão; 2) demonstra que a alta direção está, de fato, adicionando valor pelo seu comando; 3) desafiam a equipe a alcançar um objetivo concreto – a premiação – como resultado do trabalho; 4) possibilitam o reconhecimento da equipe, o que mexe fortemente na motivação humana; e 6) submete a empresa a uma avaliação externa, descobrindo onde melhorar ainda mais.