A jovem, que era de Belo Horizonte e possuía familiares em Vitória e Serra, no Espírito Santo, cursava medicina na capital portenha desde 2014

Foto: Reprodução / Facebook

A família da estudante Laís Moreira Martins, 25 anos, que morreu em um hospital em Buenos Aires, na Argentina, passa por dificuldades para trazer o corpo dela para o Brasil. Laís morreu algumas horas depois de passar mal na casa que dividia com as amigas, no último domingo (04), e autoridades argentinas pedem 60 dias para autorizar a transferência.

A jovem, que era de Belo Horizonte e possuía familiares em Vitória e Serra, no Espírito Santo, cursava medicina na capital portenha desde 2014. Segundo a família, ela teria ido ao hospital com febre e dores no corpo. No mesmo dia, sofreu duas paradas cardíacas, chegou a ser entubada, mas não resistiu.
Andreia Campanha Moreira, mãe da jovem, soube da notícia quando já estava a caminho de Buenos Aires, em uma escala no Rio de Janeiro.
“Recebi uma ligação das amiga dela falando que a Laís tinha passado muito mal e tinha sido internada. Fui imediatamente para o aeroporto. Cheguei em Buenos Aires por volta da meia noite de domingo. O falecimento da Laís foi às 17 horas. Mas só pude ver o corpo dela hoje (terça-feira)”, conta Andreia.
O corpo da menina precisou passar por autópsia pois o motivo da morte ainda é desconhecido. No entanto, autoridades argentinas afirmaram que o processo pode durar até 60 dias.
“A família aguardava ela para as férias, para o natal. Queremos que o governo argentino agilize o processo pois está sendo muito doloroso para a família”, afirma uma familiar de Laís.
Familiares e amigos á fizeram uma campanha nas redes sociais e, em 24 horas, conseguiram arrecadar o valor de R$ 30 mil, necessário para pagar os custos do traslado do corpo.
O governo do Estado de Minas Gerais garantiu que está se empenhando junto à representação do Itamaraty  na busca por “melhores encaminhamentos aos processos relacionados ao falecimento da mineira Lais Moreira”.
Nota do Governo de Minas Gerais
“O Governo de Minas Gerais, por meio da Assessoria de Relações Internacionais, vem atuando junto ao Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores em Minas Gerais, e ao Governo da República Argentina, para dar os melhores encaminhamentos aos processos relacionados ao falecimento da mineira Lais Moreira Martins, estudante de medicina da Universidad Abierta Interamericana (UAI) de Buenos Aires. Informados do falecimento de Lais na manhã desta terça-feira, 06/12, a Assessoria de Relações Internacionais imediatamente acionou o Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores em Minas para solicitar especial atenção ao caso pelas autoridades argentinas e suporte do Consulado-Geral do Brasil. A Cônsul-Geral Adjunta do Brasil em Buenos Aires, secretária Paula Alexim, designada para acompanhar o caso, vem prestando os encaminhamentos possíveis ao processo e segue em contato constante com a família de Lais, que se encontra em Buenos Aires. A Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania de Minas Gerais também está acompanhando todos os procedimentos, em conjunto com a Assessoria de Relações Internacionais. Paralelamente, o Consulado-Geral da Argentina em Minas Gerais foi também acionado e atua junto à Chancelaria Argentina para facilitar os trâmites.”

Fonte: Gazeta Online