Quando se fala em casas de repouso, é muito comum ver pessoas torcendo o nariz e julgando negativamente quem considera essa uma opção para os pais ou parentes. Existe um certo preconceito relacionado a estes locais mas, como todo “pré-conceito”, é causado pela falta de informações.

Ao contrário do que se pensa, as casas de repouso podem ser excelentes opções para garantir a saúde e o bem-estar não só dos idosos, mas de toda a família. Assim como um bebê precisa ir para a escolinha para que seus pais possam trabalhar, os idosos que não conseguem ficar sozinhos podem estar em um local adequado para que sua família realize as atividades do dia a dia.

As casas de repouso, durante muito tempo, foram considerados locais  que recebiam os idosos abandonados por seus familiares e não ofereciam tratamento adequado aos pacientes. Constantemente, vinham à tona casos de maus tratos por parte dos funcionários, além das condições precárias de higiene. Porém, essa realidade mudou e hoje é possível encontrar instituições reconhecidas pela excelência no cuidado e tratamento humanizado aos idosos.

Quando as casas de repouso podem ser uma boa opção

Muitas vezes, os idosos que vivem em casas de repouso possuem  qualidade de vida superior à que teria em sua própria casa. Quando nenhum parente possui a disponibilidade de passar grande parte do dia com os idosos que não podem ficar sozinhos, alguma atitude precisa ser tomada.

Geralmente, o primeiro pensamento é contratar um cuidador de idosos, o que é uma excelente opção. Porém, há casos em que há necessidade de companhia 24 horas por dia, o que exigiria a contratação de dois ou três profissionais.

A principal vantagem de viver em uma casa de repouso é que o idoso terá o acompanhamento de todos os profissionais necessários para garantir o cuidado à saúde e bem estar. São enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos e outros especialistas que oferecem toda a atenção e cuidado aos moradores.

Ainda, atividades importantes para o corpo e para a mente são realizadas diariamente, fazendo com que os idosos mantenham-se ativos e saudáveis. Além disso, a companhia de pessoas da mesma faixa etária e com interesses semelhantes é muito importante para evitar problemas como depressão.

Um exemplo de local onde o idoso conta com o apoio de uma equipe multidisciplinar é a Morada do Sol, uma casa de repouso em SP.O local tem a preocupação de fazer com que os hóspedes tenham uma dieta balanceada, definida por nutricionistas, e realizem atividades de terapia ocupacional para manterem-se ativos. Além disso, a instituição conta com psicólogos, dentistas e fonoaudiólogos.

Como escolher uma casa de repouso adequada

Ainda hoje, há locais que não oferecem condições adequadas de funcionamento. Por isso, é preciso avaliar bem o local onde o idoso será internado, verificar se a instituição possui alvará de funcionamento expedido pela vigilância sanitária do município e  se está em dia com as exigências determinadas pelos órgãos responsáveis. Além disso, é importante que a instituição ofereça um espaço de convivência para o idoso.

Outro ponto que merece atenção é saber diferenciar os asilos das casas de repouso. Apesar de serem tratadas como sinônimos os dois termos apresentam diferenças. O asilo  pode ser municipal, gratuito ou cobrar um valor simbólico para permanência do idoso. Por isso, existem locais com estruturas mais precárias.Já as casas de repouso são instituições particulares que possuem serviços e infraestrutura para atender os idosos da melhor forma.

Por mais que haja preconceito, é importante saber identificar os locais que oferecem um tratamento e estrutura adequados aos idosos. E lembre-se: todo o carinho e atenção da família continuam sendo essenciais para que o idoso não se sinta abandonado.