O Conselho Regional de Farmácia (CRF-MG) aderiu à mobilização da Prefeitura de Belo Horizonte para o combate ao Aedes aegypti e adotou uma campanha permanente contra o mosquito. A entidade está adotando ações de incentivo aos farmacêuticos para que eles orientem os pacientes sobre os riscos da automedicação e da importância da eliminação dos criadouros em suas residências.

Em março, a gerente de Assistência Terapêutica, Ana Emília Ahouagi, e a gerente de Assistência à Saúde, Taciana Malheiros Lima Carvalho, ministraram uma palestra para farmacêuticos e estudantes com o tema “A abordagem da dengue, da zika e da chikungunya no SUS-BH”. “Combater o Aedes aegypti é responsabilidade de todos. A PBH tem feito sua parte, mas precisa contar com a colaboração de todos os atores envolvidos”, disse Taciana. Ana Emília enfatizou a importância da orientação aos pacientes sobre o uso de medicamentos. “A automedicação agrava os casos. É importante orientar as pessoas sobre os perigos”, comentou.

Diretora-tesoureira do CRF-MG, Gizele Souza Silva Leal reforçou para os participantes da palestra o papel crucial que os profissionais da saúde desempenham. “É fundamental que os farmacêuticos abracem a causa, não apenas fazendo a correta orientação sobre o uso de medicamentos, mas também estimulando os pacientes para que eles tomem as medidas necessárias para acabar com o Aedes aegypti”, comentou. “A palestra foi muito proveitosa. Trouxe informações importantes e novas. Consegui ter maior esclarecimento sobre as três doenças, as especificidades e sintomas de cada uma”, disse o farmacêutico Geraldo Augusto da Silva.