[huge_it_slider id="4"]

A RE/MAX, maior franquia imobiliária do mundo, presente em Minas Gerais, repercute a polêmica dos aplicativos imobiliários e afirma que por mais que a inovação e a tecnologia avancem, nada substitui o papel de um profissional

 

Daiana Sampaio
(Foto Giovana Louise – REMAX)

 

Apesar de parecer inofensivo, um simples aplicativo pode ser capaz de causar a fúria de uma classe inteira de trabalhadores e ainda levantar uma grande discussão acerca do mercado. É o que vem ocorrendo no setor imobiliário. Na última semana, uma publicação feita por um dos veículos mais importantes de economia, finanças e negócios do Brasil, o jornal Valor Econômico, sobre o lançamento de uma nova startup no mercado paulistano, a Hubbers Real Estate, gerou uma grande polêmica entre os profissionais atuantes no mercado imobiliário de todo o país.

É que, segundo a divulgação, a empresa que promete ser a primeira imobiliária sem corretores, é inspirada nos modelos de inovação do Uber e do Airbnb. A proposta da startup é que o aplicativo substitua o corretor de imóveis em negociações imobiliárias, conectando, diretamente, vendedores e potenciais compradores. Porém, o novo empreendimento levantou discussões que envolvem além da inovação, mas a legislação e o bem-estar do consumidor.

Devido a grande repercussão da matéria, o presidente do Sistema COFECI-CRECI, João Teodoro da Silva, responsável pela fiscalização, regulamentação e ordenamento da profissão de Corretor de Imóveis, se pronunciou, por meio da TV COFECI, e esclareceu a posição da entidade diante da polêmica.

“Eu gostaria de conscientizar os nossos colegas corretores de imóveis de todo o Brasil a respeito dessa novidade que foi publicada nos últimos dias pelo jornal Valor Econômico, sobre a nova start-up Hubbers do mercado imobiliário. Publicou-se que está surgindo uma nova modalidade de comercialização de imóveis, sem a presença do corretor. Por isso eu queria tranquilizar os profissionais corretores de imóveis, porque o sistema COFECI-CRECI está atento, e imediatamente após tomarmos conhecimento da publicação, o CRECI encarregado pelo estado de São Paulo, onde está localizada a sede da startup, foi acionado e já colocou a sua fiscalização para acompanhar o desenvolvimento de todo esse processo de instalação dessa empresa e apurar possíveis ilegalidades”, explicou João Teodoro.

O presidente esclareceu que para abertura de qualquer nova unidade imobiliária, a empresa precisa, primeiro, obter o registro do CRECI. Diante disso, ela tem o dever de obedecer aos parâmetros estabelecidos pela lei nº 6.530 para o funcionamento, inclusive os que dizem respeito ao atendimento aos clientes que, de acordo com o artigo 3º, só pode ser feito por profissionais corretores de imóveis.

Longe de acabar a polêmica discussão sobre os novos aplicativos do mercado imobiliário, que tem atraído a atenção da mídia, a maior franquia imobiliária do mundo, presente em Minas Gerais, RE/MAX, se posicionou e reforçou a importância da presença física de especialistas do mercado em negociações e transações imobiliárias.

Para a franquia, a popularização da internet mudou sim os hábitos de compra do consumidor, não só no mercado imobiliário, mas em todos os setores da economia. Porém, na metodologia adotada pela empresa, essa revolução tecnológica é vista apenas como aliada, e não como o foco principal dos negócios. “Não podemos negar que as pessoas hoje passam bastante tempo do dia olhando os seus smartphones, e com os clientes imobiliários não é diferente. Uma boa parte deles fazem esse primeiro contato, de busca rápida, pelos sites e internet sim, mas, sem dúvidas, a segurança para o fechamento de um negócio é conquistada através do atendimento pessoal do corretor com o cliente”, explica a executiva de marketing da RE/MAX MG, Daiana Sampaio.

Daiana esclarece ainda que, a RE/MAX trouxe ao Brasil inovações imobiliárias que desafiam muito mais os empreendedores a transformarem o mercado, do que as novas plataformas em si. O novo modelo de gestão, por exemplo, é uma delas. Embasado no sistema de negociações “ganha-ganha” e na valorização do profissional corretor, que é extremamente reconhecido nos países desenvolvidos, como Europa e EUA, foi adotado pela franquia a fim de melhorar a qualidade da atuação de mercado e transações imobiliárias brasileiras.

Ao contrário do que é visto hoje no Brasil, onde a imobiliária é o ponto de apoio ou referência para o cliente, na RE/MAX o corretor é a grande estrela do negócio. Diante disso, a executiva de marketing da Regional Mineira, ressalta a importância do surgimento dessas novas tecnologias e o papel que elas têm como agregadoras à essa filosofia de trabalho apresentada pela franquia.

“Aplicativos e imobiliárias, como essas que estão repercutindo hoje no país, vão existir sempre. Aliás, essa desintermediação já é comentada há um bom tempo por muitos no mercado da inovação. Mas nós da RE/MAX questionamos! Porque por mais que as tecnologias avancem, e é fato que vão avançar, temos que saber usá-las como facilitadoras do trabalho e do contato com o cliente, e não como substituto dele. Nós acreditamos que nada conseguirá substituir, verdadeiramente, o papel de um profissional corretor de imóveis”, destacou Daiana.

Para conseguir todo esse crescimento e reconhecimento da profissão, a empresa investe na qualificação constante de seus corretores associados, oferecendo, através da Universidade RE/MAX, uma estruturada capacitação que os treinam para o uso correto das ferramentas de publicidade, tecnologia e networking. “As tecnologias não são e nem devem ser uma preocupação hoje para o corretor atuante, e sim um desafio. Ele deve demonstrar ao cliente que é imprescindível nessa intermediação, estando sempre preparado e bem capacitado para entender e atender suas necessidades. Nós até brincamos aqui na RE/MAX com os nossos franqueados que um bom corretor tem que ser consultor e não meramente um mostrador de imóveis”, finaliza a executiva.  

Conheça a RE/MAX

A RE/MAX é a maior marca de franquias imobiliárias em número de transações do mundo, com mais de 7 mil unidades e mais de 113 mil Corretores Associados ao redor do globo. A companhia abriu o seu capital na Bolsa de Nova York (EUA) em setembro de 2012, e vivencia uma excelente fase de franca expansão.

O direcionamento da RE/MAX está presente no lema: “todos ganham”, uma máxima que tem permitido a sua liderança, conquista e reconhecimento do mercado. Com esse conceito, a RE/MAX revolucionou o mercado imobiliário. Este sistema permite recrutar e reter os melhores profissionais do mercado, ter equipes motivadas e produtivas, diminuir a rotatividade dos corretores e prestar o melhor serviço aos clientes.

Mais informações: www.remax.com.br