[huge_it_slider id="4"]

image (2)

*Agência Estado

A Caixa Econômica Federal e seu controlado Banco Pan assinaram um acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) para facilitar a concessão de crédito automotivo neste final de ano, além de oferecer outros produtos e serviços para as concessionárias.

Segundo comunicado, a Caixa vai operar até dezembro com taxas especiais para os financiamentos de veículos à pessoa física, além de possibilitar o pagamento da primeira parcela após o Carnaval de 2015. Para pessoa jurídica, o banco remodelou a linha CredFrota, destinada à renovação e/ou ampliação de frotas para empresas, principalmente locadoras. As novas condições incluem ampliação de prazos, mais itens financiáveis e liberação das garantias de acordo com a proporcionalidade dos valores amortizados.

A Caixa também vai disponibilizar às concessionárias produtos como financiamento da folha do 13º salário; antecipação de recebíveis, com taxas a partir de 1,25% ao mês; e capital de giro, com taxas a partir de 1,35% a.m. e prazo de até 36 vezes para pagamento. “O objetivo é dar mais fôlego financeiro aos empresários, num momento de alta nas despesas e queda nas vendas”, diz o comunicado.

Segundo o vice-presidente de Negócios Emergentes da Caixa, Fábio Lenza, a parceria está em linha com o planejamento do banco de se aproximar cada vez mais do setor automotivo. “Vamos operar com diferenciais e novidades nos financiamentos”, afirma. José Acar, diretor-presidente do Banco Pan, também ressalta que o financiamento de veículos desempenha um papel relevante na estratégia de crescimento da instituição.

O presidente da Fenabrave, Flavio Meneghetti, afirma que o acordo do setor com a Caixa será importante para promover um maior volume de financiamentos. “Intensificar a oferta de crédito é fundamental para o setor automotivo”, comenta.

Ainda de acordo com o comunicado, a Caixa e o Banco Pan têm uma participação de mercado de 10% no financiamento automotivo. Desde o lançamento do Caixa Melhor Crédito, em 2012, o market share no segmento de pessoa física cresceu 76%. “Quando falamos de pessoa jurídica o crescimento chega a 250%. Os dados mostram o sucesso da nossa estratégia, que é estar entre as três maiores instituições financeiras que apoiam o segmento”, explica Lenza.