Embora esse tipo de decisão nos últimos dias do ano não seja inédito,
técnicos do Tesouro Nacional consideram o valor alto

Palacio-do-Planalto - Brasilia

 

 

Brasília – O governo federal aprovou crédito extraordinário de R$ 20,1 bilhões para diversos órgãos do Executivo, para transferências a organismos internacionais, para o pagamento de encargos financeiros da União, para a remuneração de serviços de empresas estatais e para transferências a estados e municípios.

Os recursos são alocados por meio da Medida Provisória 666, publicada ontem no Diário Oficial da União. Embora esse tipo de decisão nos últimos dias do ano não seja inédito, técnicos do Tesouro Nacional que pediram para não ser identificados consideram alto o valor do crédito extraordinário. Além desses recursos, o Ministério da Fazenda avalizou empréstimos de R$ 1,4 bilhão do Banco do Brasil a estados e municípios.

Na MP 666, o programa de implantação e modernização de infraestrutura do Ministério do Esporte recebeu R$ 119,31 milhões. O apoio logístico às forças de segurança pública do Rio de Janeiro, do Ministério da Defesa, foi de R$ 110 milhões. E R$ 10 milhões foram alocados ao programa de compra de caças. Ao Ministério da Agricultura, foram direcionados R$ 91,42 milhões a título de fomento ao setor agropecuário. A pasta das Minas e Energia obteve R$ 50 milhões a serem transferidos para a estatal Pré-Sal Petróleo, a título de remuneração da gestão de contratos.