Desde 1993, a data faz parte de uma mobilização internacional, chamada Clean up the World (Limpe o Mundo, em português), com o objetivo de incentivar comunidades a limpar e conservar o meio ambiente

Neste sábado, 17, é comemorado o Dia Mundial da Limpeza. A Abralimp (Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional), dentro de sua missão de divulgar a importância da limpeza para a saúde e bem-estar das pessoas, apoia as iniciativas de limpeza de espaços públicos da Febrac (Federação Nacional das Empresas de Serviços de Limpeza e Conservação) e dos Seacs (Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação) a serem realizadas em todo o País.

A relação entre limpeza e saúde foi constatada por dados levantados pela ISSA (International Sanitary Supply Association), entidade norte-americana. Segundo a ISSA, uma limpeza eficiente pode reduzir em até 80% a probabilidade de propagação de vírus comuns, como o da gripe. De acordo com a entidade, uma limpeza eficiente pode reduzir em até 80% a probabilidade de propagação de vírus comuns, como o da gripe. A pesquisa também constatou que um ambiente coletivo limpo, como o hoteleiro, é muito mais saudável, pois reduz a incidência de doenças respiratórias, cerca de 24%, de idas ao médico (34%), de uso de antibióticos (24%), influenciando também na redução do índice de absenteísmo (46%). Ainda, segundo o estudo, a exposição ao pó pode chegar a afetar de 2 a 6% nas habilidades cognitivas dos colaboradores de uma empresa ou instituição.

“É preciso fazer com que gestores compreendam o valor da limpeza muito além do custo, mas como um investimento que gera resultados positivos e diretos sobre seus negócios. Atualmente recursos e inovações não faltam ao setor para ajudar na tarefa de promover ambientes mais limpos e saudáveis”, aponta Sandro Haim, presidente da Abralimp. 

Dicas de Limpeza

Algumas medidas simples de limpeza e higiene preventivas preparadas pelos diretores de Câmaras Setoriais da Abralimp podem ajudar as pessoas a manter os ambientes higienizados e prevenir doenças.

Higienizar adequadamente com maior frequência os locais e superfícies de trabalho, como mesas, aparelhos telefônicos, teclados, mouses, controles remotos. Enfim, todos os objetos e superfícies que requeiram contato principalmente com as mãos.

·            Os desinfetantes de boa qualidade e na diluição correta são bastante econômicos e adequados deixando as superfícies com efeito bacteriostático por várias horas, evitando com mais facilidade a presença de vírus ou fungos ativos;

·            Simplificar a operação com a utilização de produtos com dupla função, como a limpeza e desinfecção ao mesmo tempo. Isto também é possível com a aplicação de mistura de produtos, sendo, entretanto, indispensável a consulta ao fabricante a fim de saber se são compatíveis (caso não sejam, o efeito bactericida e bacteriostático pode ser eliminado);

·            A correta higienização das mãos coincide muito com os procedimentos dos pro­fissionais da área de saúde. Em termos de redução microbiana a estimativa é que o resultado de uma lavagem de mãos comum atinja entre 60 e 80%, enquanto que profissionais da área da saúde, que obedecem a um procedimento minucioso, podem ultrapassar 99%;

·            Para garantir a vida útil dos carpetes, a aspiração é a melhor técnica, pois permite que a sujeira não penetre profundamente no local, reduzindo o custo da limpeza mais profunda, que deve ser feita de tempos em tempos. Vale lembrar que deve ser usado aspirador com escova batedora ou aspirador torre desenvolvido para carpete;

·            Para os ambientes onde há grande circulação de pessoas, são indicadas as lavadoras automáticas de pisos, pois além do chão úmido dificultar a manutenção da limpeza, o cheiro de certos produtos também pode ocasionar irritação aos alérgicos. Com o uso das máquinas é possível otimizar este processo, pois o ambiente é lavado e os resíduos aspirados simultaneamente em uma única operação, garantindo também grande economia de água.

Para mais informações sobre a Abralimp acesse: www.abralimp.org.br