Derrotado na rodada de estreia do Brasileirão, o Cruzeiro vai entrar pela primeira vez no “relvado” tendo o português Paulo Bento como técnico neste sábado, às 21h (de Brasília), contra o Figueirense, no Mineirão. Além de toda a ansiedade da torcida com relação à partida, também existe uma expectativa muito grande por parte imprensa sobre o como o primeiro treinador europeu da história da equipe mineira traduzirá seus conhecimentos no campo de jogo.

As alterações em termos de rotina são óbvias e, agora, já bem conhecidas pelos jornalistas. Falta, então, serem apresentados novos aspectos táticos e técnicos desenvolvidos pelo treinador da Europa.

“Ganhar. Isso seria perfeito. Mas queremos juntar a vitória com algumas coisas que colocamos em prática durante a semana”, resumiu o treinador, que escondeu a sua equipe titular, mesmo abrindo todo o treinamento de sexta-feira para a imprensa.

Diante disso, o que restam são palpites quanto à escalação do time. Para a vaga do lateral Lucas, suspenso, deve entrar o uruguaio Federico Gino, enquanto que para o lugar do argentino Romero, que também cumprirá suspensão, Ariel Cabral e Bruno Ramires surgem como os principais candidatos.

Vale destacar que o recém-contratado Bryan foi relacionado e pode ganhar a posição de Sánchez Miño no lado esquerdo. Já De Arrascaeta é presença certa e retorna à equipe após se recuperar de uma concussão cerebral.

Em meios à tantas incertezas sobre Paulo Bento, ficam algumas coincidências entre a chegada do português e a do técnico Mano Menezes, que teve boa passagem pela Toca da Raposa no ano passado. Ambos os treinadores tiveram passagens pelas seleções de seus países e chegaram ao Cruzeiro com o clube em situação turbulenta. Mais do que isso, o adversário da estreia é o mesmo e, por isso, o torcedor celeste esfrega as mãos, já que no debute de Mano, a equipe goleou o Figueirense por 5 a 1, no mesmo Mineirão.

“A gente sabe que foi ano passado, um outro momento, mas são lembranças boas. Mas vamos tentar ganhar para iniciar com vitória o trabalho do novo treinador e ter uma sequência de vitórias”, disse Willian, que naquele jogo marcou quatro gols.

Para passar longe da traumática derrota da temporada anterior e estragar a estreia de Paulo Bento no Cruzeiro, o Figueirense deve armar um esquema bastante defensivo para conseguir um bom resultado fora de casa, uma vez que, na estreia do Brasileirão, a equipe ficou apenas no empate por 0 a 0 com a Ponte Preta, no Orlando Scarpelli.

“É importante demais pontuar em casa, mas não deu para vencer. Agora, é tentar arrancar pontos fora de casa”, destacou o volante Jocinei.

“A gente vai para lá com o intuito de esperar eles. Não tenha dúvida. Mas também temos que colocar a bola no chão, porque lá é um gramado muito bom. É a estreia do novo técnico deles, então vai ser difícil”, salientou o lateral Marquinhos Pedroso.

Para surpreender o Cruzeiro, o Figueirense, no entanto, tem nada menos que oito jogadores no departamento médico. Com tantos desfalques, o técnico Vinícius Eutrópio ainda não tem sua equipe titular confirmada, apresentando dúvidas na lateral direita e na zaga. Apesar disso, a expectativa é que Jefferson e Jaime sejam escalados entre os 11 iniciais.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO X FIGUEIRENSE

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 21 de maio de 2016 (sábado)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (asp.FIFA-MT)
Assistentes: Fábio Rodrigo Rubinho (asp.FIFA-MT) e Fábio Pereira (TO)

CRUZEIRO: Fábio; Gino, Léo, Bruno Rodrigo e Sánchez Miño (Bryan); Henrique, Bruno Ramires (Ariel Cabral), Elber, De Arrascaeta e Pisano; Willian. Técnico: Paulo Bento

FIGUEIRENSE: Júnior Oliveira; Jefferson (Ayrton), Bruno Alves, Jaime (Marquinhos) e Marquinhos Pedroso; Elicarlos, Ferrugem, Jocinei e Bady; Ermel e Rafael Moura. Técnico: Vinícius Eutrópio