A prefeita de Fabriciano, Rosângela Mendes, em entrevista coletiva realizada ontem (6), esclareceu boatos que vêm se espalhando na região sobre a participação da cidade no revezamento da tocha olímpica, bem como informou sobre o processo de seleção e a importância da participação no evento. De acordo com Mendes, Fabriciano vem se programando para receber o Revezamento da Tocha Olímpica há quase um ano. Após a pré-seleção, assim como acontece em toda decisão de investimento na cidade, as secretarias responsáveis avaliaram o custo/benefício do evento e a relevância dele para a população. Somente depois dessa avaliação é que a equipe decidiu participar da reunião que selecionou as cidades, em Brasília, ocorrida em 3 de julho de 2015.

“Foi muito satisfatório para nós termos sido escolhidos entre as mais de 5.500 cidades do País para receberem a passagem da Tocha Olímpica. Nosso município foi escolhido por apresentar boa gestão dos recursos financeiros, ter como marca a beleza natural da Serra dos Cocais, ser motivo de destaque nacional na educação e por fazer parte de uma das regiões mais promissoras de Minas Gerais”, disse a prefeita. Rosângela ressaltou que é a primeira vez que o Brasil sedia uma Olimpíada, fato que vai marcar a história do País e “uma ocasião ímpar” para divulgação da cidade para todos os países do mundo.

INVESTIMENTO
Na entrevista, Rosângela informou que a verba utilizada para as despesas com o evento são oriundas da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, usadas exclusivamente para atividades e ações que ressaltem a importância dessas áreas na cidade e da Secretaria de Comunicação, que ficou responsável pelas peças de divulgação do evento. Ela deixou claro também que não existe nenhum pagamento para o Comitê Olímpico, nem gastos no valor R$ 180 mil, como tem sido comentado, pois cada cidade realiza o evento dentro das suas limitações financeiras ‘desde que preze sempre pela segurança de todos envolvidos’. O valor investido pela Prefeitura é de quase R$50 mil reais e compreende a compra de cordões de isolamento, locação de gradil de proteção, peças de divulgação, palco e sonorização do evento.

DOAÇÕES
Para diminuir os gastos, a prefeitura buscou parceiras em diversas áreas como, por exemplo, as bandas Rock in Trio e Mesa 3, responsáveis pela animação do evento, que não cobraram cachê. A equipe que fará parte da organização do evento é formada pelos funcionários da Prefeitura, que se responsabilizaram pelos próprios uniformes. Os cerca-filas foram doados pela ML Promoções e Eventos e a pintura/graffiti no Trevo do Melo Vianna, foi doada pelo Artista Dodô153 em parceria com Secretaria de Assistência Social. A empresa Andrade e Teixeira doou todo trabalho de controle de pânico de incêndio, que é umas das exigências do comitê. “Mas a nossa principal economia diz respeito à doação dos sobrevoos de dois helicópteros cedidos pela empresa Guiauto e Actcon Tecnologia, nos proporcionando uma economia de aproximadamente R$ 22 mil reais.”, explicou.

O revezamento da Tocha Olímpica na cidade foi um projeto abraçado pela ACICEL, CDL e o Sindcomércio com o objetivo atrair pessoas para a cidade a fim de aquecer o comércio local. Mendes lembrou também que o ramo de hotelaria já vê os reflexos da passagem da Tocha, pois muitas reservas já foram feitas e alguns estabelecimentos não têm mais vagas de hospedagem para a data. “Ou seja, todo município está ganhando”, finalizou a prefeita.


Custos da Passagem da Tocha

Gradil – Exigência do Comitê Olímpico – R$ 26.000,00
Peças de divulgação/publicidade – Faixas, banners, flyers, palco, outdoor – R$ 20.530,00.
Cordas – R$ 1.340,00