[huge_it_slider id="4"]
dagoberto
Não foi uma partida fácil para o líder do Brasileirão. Afinal, o Grêmio veio com uma proposta de marcar e parar o Cruzeiro em casa. Mas na volta de Felipão ao Mineirão, após a derrota da Seleção Brasileira para a Alemanha por 7 a 1, pelas semifinais da Copa do Mundo, o comandante, agora no tricolor gaúcho, viu novamente a equipe adversária sair vitoriosa. Não foi aquele placar elástico, mas o único gol da partida de Dagoberto no fim, aos 42 minutos, de cabeça, decretou a importante vitória celeste.
Com o resultado, o Cruzeiro abriu cinco pontos de vantagem na ponta da tabela e foi a 36 pontos. O segundo colocado, o Internacional, tem 31. O próximo duelo da equipe celeste é no domingo contra o Goiás no Serra Dourada, às 18h30. Um pouco mais cedo, às 16h, o tricolor gaúcho recebe o Corinthians na Arena Grêmio, em Porto Alegre.
Sem poder contar com o centroavante boliviano Marcelo Moreno, o treinador celeste Marcelo Oliveira fez uma única mudança na equipe em relação a aquela que superou o Santos, por 3 a 0, na última rodada. Emprestado pelo tricolor gaúcho ao clube estrelado, Moreno ficou impossibilitado de atuar. Com isso, Julio Baptista assumiu a vaga de titular.
Antes de a bola rolar no Gigante da Pampulha, o treinador Marcelo Oliveira já esperava uma partida disputada. “O Cruzeiro tem uma forma padrão de jogar dentro do Mineirão, apertando no campo de ataque, mas o Felipão é experiente”, afirmava.
Já Luís Felipe Scolari, que talvez não queria pisar no Mineirão tão cedo, preferiu não dar entrevistas antes da partida. As lembranças não eram nada boas. Afinal, da última vez em que ele pisou no Mineirão, a Seleção Brasileira foi derrotada pela Alemanha por 7 a 1, nas semifinais da Copa do Mundo. Mas pareceu que o “fantasma” do estádio não assustou o gaúcho, agora no comando do Grêmio. Impondo uma marcação ao líder do Brasileirão, o Grêmio colocou dificuldades à equipe mandante.
8L3O7126
Quem esteve presente no Mineirão viu um início de primeiro tempo truncado. Com forte marcação, o Grêmio impôs ao Cruzeiro dificuldades no campo ofensivo, que tinha como opção o contra-ataque. No primeiro tempo, o Grêmio conseguiu ser superior, com o destaque do tricolor gaúcho sendo justamente um ex-cruzeirense, Dudu. Aproveitando o lado direito do ataque, Dudu levou perigo por duas vezes ao gol de Fábio, que fez ótimas defesas, sendo mais uma vez ovacionado pela torcida.
Nas poucas chances do Cruzeiro na primeira etapa, as finalizações paravam em Grohe, como na jogada de Julio Baptista, testando a bola, e na de Éverton Ribeiro, aos 47 minutos, quando o armador celeste conseguiu escapar da marcação e tentou pela esquerda.
Os atletas celestes ficaram insatisfeitos com a apresentação nos primeiros 45 minutos. O volante Henrique frisou que a Raposa estava errando muitos passes e não estava marcando da melhor forma. “Tem que ter um pouco mais de calma e ajustar o meio-campo. Não foi um primeiro tempo bom, realmente”, concordou o atacante Willian.
O treinador Marcelo Oliveira fez uma modificação no intervalo, sacando Willian e apostando na velocidade de Alisson. O Cruzeiro melhorou na volta. Oliveira também colocou Nilton para ser uma opão de chute de fora da área e Dagoberto, no lugar de Julio Baptista, para aproveitar os espaços deixados pelo Grêmio na marcação da entrada da área.
A partida seguiu movimentada no Gigante da Pampulha, com Cruzeiro e Grêmio buscando abrir o marcador. Empurrado pela torcida, o Cruzeiro chegou a balançar as redes aos 35 minutos pelo alto. Após cobrança de falta de Éverton Ribeiro, que levantou a bola para a área adversária, a arbitragem anulou o gol, sinalizando uma falta de ataque em cima do arqueiro do Grêmio.
Em outra jogada aérea, Dedé tabelou pelo lado direito e levantou a bola para a área na segunda trave. De cabeça, desta vez em situação regular, Dagoberto testou no canto direito alto e decretou a vitória celeste em casa aos 42 minutos do segundo tempo.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 0 GRÊMIO

Local : Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 21 de agosto de 2014
Horário: 20h30
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra, auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse e Anderson José de Moraes Coelho, todos de São Paulo.
Cartões amarelos: Lucas Silva, Henrique, Nilton, Dedé (Cruzeiro); Edinho, Dudu, Zé Roberto (Grêmio)
GOL: Dagoberto, aos 41 minutos do segundo tempo

PÚBLICO: 32.294 pagantes

RENDA: R$ 1.424.807,00.

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva (Nilton), Ricardo Goulart e Everton Ribeiro; Willian (Alisson) e Júlio Baptista (Dagoberto)
Técnico: Marcelo Oliveira

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Zé Roberto; Fellipe Bastos (Alan Ruiz), Ramiro, Riveros (Edinho), Luan e Dudu; Ronan (Fernandinho)
Técnico: Luiz Felipe Scolari