[huge_it_slider id="4"]

Atendendo ao pedido do clube e num dos mais belos gestos da história do futebol mundial, a torcida do Atlético Nacional, da Colômbia, lotou o estádio, na noite desta quarta-feira, para homenagear a Chapecoense.

Com a maioria vestida de branco, os torcedores griataram, antes do início da solenidade, ‘vamos, vamos, Chape’ no estádio Atanasio Girardot, em Medellín. Seria neste local que o time catarinense enfrentaria o elenco colombiano, na primeira partida da final da Copa Sul-Americana. Mas a tragédia, que matou 71 pessoas, acabou com o sonho da Chape.

As homenagens oficiais do clube colombiano ao time brasileiro tiveram início às 21h45m (de Brasília), que seria o horário de começo da partida pela final da Sul-Americana. Mas, antes disso, a torcida que lotou o estádio fez inúmeras homenagens, com faixas e cânticos.

Uma das faixas dizia: ‘Equipe imortal, campeões para sempre’.

Ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra se emocionou ao discursar no Atanasio Girardot:

– As cores do Chapecoense são verde e branco, que representam a esperança e a paz – disse.

A mobilização dos moradores de Medellín foi tão grande que cerca de 100 mil pessoas ficaram no entorno do estádio.

Desde que aconteceu a tragédia, o clube colombiano não se cansou de dar exemplos de solidariedade. Atendendo a pedido dos jogadores, o Atlético solicitou à Conmebol que dê o título da Copa Sul-Americana à Chapecoense.

Também na terça-feira, horas após a tragédia, o técnico do time colombiano, Reinaldo Rueda, dissera que o elenco ficou profundamente abalado com o ocorrido em Medellín.

– O grupo está profundamente abalado por tudo o que significam as vidas perdidas e as famílias das vítimas. Pensam muito em seus pais, filhos e esposas — afirmou o técnico. — Viajamos várias vezes e saber que essas pessoas perderam suas vidas não é fácil.

Confira o vídeo de uma das muitas homenagens da torcida colombiana às vítimas da tragédia em Medellín:

HOMENAGENS NA ARENA CONDÁ

Milhares de torcedores da Chapecoense lotaram a Arena Condá na noite desta quarta-feira para prestar homenagens aos jogadores, membros da comissão técnica e jornalistas que morreram na tragédia. Por mais de duas horas, eles cantaram músicas de apoio ao time e gritaram os nomes dos seus ídolos, enquanto familiares das vítimas acompanhavam a cerimônia no meio do gramado.

O objetivo do encontro era fazer uma celebração ecumênica, mas o clima no estádio desde as 20h era de um jogo de futebol. Os torcedores lotaram as arquibancadas usando camisas da Chapecoense, carregando sinalizadores e acompanhando os cantos do time com bateria e corneta. Dentro do campo, o mascote do time e animadores com bandeiras levantavam os torcedores.

O telão mostrou imagens ao vivo da torcida do Atlético Nacional que, em Medellin, soltou 71 pombas brancas em memória das vítimas do acidente aéreo. Muito emocionados, os familiares das vítimas que estavam no centro do gramado se apoiavam em amigos e contavam com a atenção de médicos e enfermeiros.

Fonte: O Globo