[huge_it_slider id="4"]

Evento reuniu diversos expositores do Brasil;
Vitor e Guilherme foi a grande atração musical do evento

a Cerca de 400 marcas de cachaça e licores foram
divididas em 100 estandes
(Crédito: Felipe de Jesus) 

*Cobertura especial
Jornalista (JP) Felipe José de Jesus

O Expominas foi palco de um dos maiores eventos de agronegócio da cachaça e da cerveja brasileira: a 26° Edição do Expocachaça e a 10° Edição da Brasil Bier que reuniu de 9 a 12 de junho muita gente bonita e diversas especiarias da cachaça brasileira.  O evento foi uma oportunidade para os empreendedores fazerem novos negócios e ao mesmo tempo, curtirem shows de primeira qualidade como o da dupla Vitor e Guilherme que tocou grandes sucessos do sertanejo. Nos quatro dias, o público pôde conferir muitas novidades como as cerca de 400 marcas de cachaça e licores divididas em 100 estandes. Além disso, puderam apreciar os petiscos e pratos de tradicionais restaurantes do Estado. Cerca de 40 mil pessoas estiveram presentes.

De acordo com o diretor presidente da Expocachaça e da Brasil Bier, José Lúcio Mendes Ferreira, foi muito bom poder ver que a feira vem se consolidando cada vez mais como um evento de referência no setor. “Em todos esses anos o evento serviu de palco para inúmeras tomadas de decisões que ajudaram a fomentar o desenvolvimento do setor e contribuíram para a mudança de conceitos e paradigmas a respeito de nossa bebida mundial, a cachaça. Milhares de marcas que já participaram do Expocachaça hoje ocupam vitrines no Brasil e no exterior”, comentou.

Para Carlos Antônio Lapinha, da cachaça “Lapinga” que completou 48 anos de existência no mercado, o evento trouxe o que há de melhor do setor. “É nesse momento que vemos o quanto um produto bem feito pode surtir efeito no mercado. Meu pai, Geraldo da Silva Santos (o Lapinha) completou 90 anos e são quase 48 anos somente da cachaça. É motivo de muita satisfação e de muita alegria saber que ela foi premiada. Apesar de ter essa idade, ela começou a aparecer no mercado há cinco anos. Meu pai é fundador também da Rádio Liberdade e além da rádio, ter um produto de tanta qualidade como essa cachaça é muito satisfatório, por que ela foi feita com muito carinho para o público”, disse.

13450793_1162868650400176_4660867104122113920_nCarlos Antônio Lapinha, da cachaça “Lapinga” com
o jornalista Felipe de Jesus
(Crédito: JCEeditorial)

Perguntado sobre como o público tem recebido a cachaça nas últimas edições do evento, Carlos Antônio Lapinha parabenizou o trabalho da 26° Edição da Expocachaça.  “É um evento de grande sucesso e o José Lúcio Mendes Ferreira (organizador do evento) está de parabéns por conseguir reunir tantas pessoas e expositores do Brasil em um mesmo local. A cachaça representa a nossa cultura, já que é um dos grandes produtos produzidos em Minas Gerais e distribuído em todo o Brasil”, completou.

Para o expositor Luiz Antônio Scarton, da “Caipirinha Bel Vedere” sabor Limão e Uva,  nessa edição a caipirinha pronta oferecida pelo seu estande foi um sucesso. “Trouxemos uma caipirinha pronta e sem conservante que é um sucesso de público. Ela veio especialmente no barril e pelo o que vimos, o público gostou demais. É um produto que já está consagrado. Mesmo com a crise, o que posso afirmar é que um produto de qualidade não passa pela crise, ou seja, vende muito bem. Trabalhando com qualidade tudo da certo, até por que essa é a maior feira mundial de cachaça”,  elogiou.

Show de qualidade >>

_MG_6843A dupla Vitor e Guilherme animou o público com
grandes sucessos do sertanejo
(Crédito: Karina Vianello Assessoria de Comunicação)

Para a alegria dos fãs do sertanejo, a dupla Vitor e Guilherme animou a noite do sábado (dia 11) com diversos sucessos de sua carreira e hits do sertanejo. Para a dupla, poder tocar no Expocachaça foi de suma importância já que eles também estão em uma ótima fase na carreira. “Foi um prazer ter tocado pela terceira vez na festa e desta vez com recorde de público. Tocar em uma festa que representa a cachaça que é uma coisa muito mineira é satisfatório demais, pois tem toda uma cultura envolvida. É um evento muito diferenciado pelo número de expositores, ou seja, um evento muito brasileiro. Só temos a agradecer por nossa participação e parabenizar os organizadores pela dedicação, pelo cuidado em um evento tão grande. Vimos que todos que estavam ali se sentiram muito bem, curtiram o evento ao máximo. Se Deus quiser no ano que vem estaremos tocando no evento. Quanto a nossa carreira, vamos fazer muitas coisas boas ainda nesse ano, temos novas ideias para serem elaboradas, novas gravações e provavelmente um CD novo com participações especiais”, concluiu a dupla.