A pandemia do novo coronavírus, responsável por causar a doença conhecida como Covid-19, se tornou não só um problema crítico de saúde pública, mas uma questão econômica também.

Isso porque a solução para tentar diminuir a disseminação do vírus é o distanciamento social e a quarentena, o que faz com que as pessoas fiquem mais tempo em casa e comprem menos do comércio local.

Na prática, isso afeta especialmente os restaurantes, que não recebem mais tantos clientes (em alguns casos, nem sequer podem abrir para o público por causa da determinação dos estados).

A solução para o problema, para muitos restaurantes, tem sido a utilização dos aplicativos de delivery, como o Rappi.

Os aplicativos de delivery se apresentam como uma solução importante para os restaurantes pois permitem que eles continuem funcionando e atendendo clientes mesmo com a pandemia do novo coronavírus.

Como as pessoas não precisam ir até o estabelecimento para pedir a comida, elas respeitam a quarentena e o isolamento social. Do outro lado, os restaurantes mantêm os funcionários trabalhando e em operação, o que permite que não sofram danos econômicos.

Além disso, os principais aplicativos de delivery (como o Rappi e o iFood) contam com milhões de usuários inscritos, o que pode significar que não há perda de demanda para a maior parte dos negócios.

Para completar, os próprios aplicativos desenvolveram técnicas para que a entrega seja feita sem contato entre todas as pessoas. A comida é colocada em um saco específico e entregue sem contato ao entregador, que levará para o destino e deixará lá sem entrar em contato com o cliente.

O cliente, por sua vez, deve higienizar o saco e jogá-lo fora assim que levar para casa, de modo a evitar qualquer tipo de problema.

Com esses passos, todas as pessoas envolvidas na cadeia produtiva podem operar sem o risco de contaminação ou, pelo menos, com risco muito reduzido.

Uma das razões que faz com que haja um aumento de demanda pelos aplicativos é o fato de que a quarentena tem um peso emocional muito forte nas pessoas. Não é fácil ficar isolado por tanto tempo.

Por isso, as pessoas buscam por recursos que tragam conforto emocional e a comida é um dos principais itens que faz isso, sem falar no fato de que uma comida especial de restaurante tem o poder de tornar um dia comum em uma coisa “especial”.

Dessa forma, os restaurantes executam um papel importante de saúde pública ao tornar a quarentena mais palatável, o que faz com que as pessoas fiquem mais tempo em casa e disseminem menos o coronavírus.

Para aproveitar ao máximo a situação, os restaurantes precisam estar inscritos nos principais aplicativos de delivery (cada um tem o seu próprio conjunto de regras) e precisam trabalhar para entender como os algoritmos desses aplicativos funcionam.

Um algoritmo é um código que ordena qual restaurante aparecerá primeiro para os usuários. Isso é importante pois, normalmente, quem aparece primeiro tende a receber mais pedidos.

Para ter destaque entre os usuários dos programas, é necessário que um restaurante tenha uma boa média de avaliações, além de oferecer produtos a bom preço e com baixo tempo para a entrega.

Isso sem falar em algumas regras próprias de cada aplicativo, que comunicam-nas aos restaurantes que estão inscritos no sistema.

Além disso, os aplicativos costumam fornecer dados que ajudam os restaurantes a tomar decisões de preços e produtos que serão vendidos para o público.

Ainda não se sabe quando a pandemia do coronavírus acabará mas, enquanto isso não acontece, os restaurantes, lanchonetes, pizzarias e outros estabelecimentos alimentícios poderão se beneficiar dos aplicativos de delivery para manter o fluxo de clientes e não precisar fechar.