Entrega da Medalha da Inconfidência é marcada por protestos

image

*Giulia Mendes
Jornal Hoje Em Dia

A 65ª cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência, em Ouro Preto, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (21), foi marcada por protestos. A solenidade começou às 10h, com a chegada do governador Fernando Pimentel, recebido com honras militares. Hinos nacionais do Brasil e do Uruguai foram executados pela Orquestra Sinfônica da Polícia Militar de Minas na abertura da cerimônia.

Mujica chegou à praça Tiradentes, acompanhado por Pimentel, e foi ovacionado pelo público. Manifestantes gritaram “não vai ter golpe” e “liberdade ainda que tardia, nós vamos lutar juntos para acabar com a burguesia”. Das janelas das casas no entorno da praça algumas pessoas gritaram “Fora PT”.

Centenas de integrantes de movimentos sociais e sindicais, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT-MG), Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas (SindUte) e Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) levaram faixas e cartazes com dizeres de repúdio ao “golpe”, em referência à votação pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff em curso no Congresso Nacional.

Outro grupo se manifestou contra o governo do Estado, pedindo o fim do parcelamento dos salários dos servidores.

Entre os agraciados com a grande medalha estão Carlos Daniel Amorín-Tenconi, embaixador do Uruguai no Brasil; António Ribeiro Gameiro, deputado da assembleia de Santarém (Portugal); Andrea Claudia Vacchiano, chefe da Polícia Civil de Minas; Jô Moraes e Reginaldo Lopes, deputados federais. Com a medalha de honra foram agraciados 20 desembargadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. O presidente da OAB-MG, Antônio Fabrício de Matos Gonçalves, e o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Cruz Reis Filho, estão entre os que receberam a última categoria de premiação, a Medalha da Inconfidência.

Fernando Pimentel

Os 12 minutos de discurso do governador Fernando Pimentel foram dedicados à defesa da democracia. “O novo nome da liberdade é a democracia. É a defesa da democracia, dos valores republicanos, do respeito à vontade soberana do povo expressa pelo voto livre secreto e universal”, declarou, em uma crítica ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff que tramita no Congresso Nacional.

Pimentel lembrou da história de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, que há 224 anos foi morto em nome da liberdade e da independência do Brasil. “Inspirados no exemplo de Tiradentes buscamos a liberdade através da demoracia”, ressaltou.

“A única fonte real de legitimidade da democracia é o voto e é a ele que devemos recorrer quando crises institucionais agudas como esta assolam e ameaçam a estrutura democrática que tanto sangue e lágrima nos custou para trazer até aqui”, completou.

O governador fez um apelo ainda a um processo de “pacificação” no país para que a economia se recupere. “Seja qual for o desfecho da crise que atravessamos, nosso país precisa passar por um processo de pacificação, sem isso não encontraremos saídas para recuperação da economia e retomada do crescimento. É preciso voltar a crescer para voltar a gerar emprego e renda. Mas precisamos crescer com estabilidade fiscal e monetária, sem inflação, sem desequilíbrios. Precisamos voltar a crescer para não cometermos o crime de colocar milhões de pessoas em condições de pobreza”, finalizou.

Pepe Mujica

A solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência teve o ex-presidente do Uruguai José Mujica como grande agraciado, neste feriado de Tiradentes, em Ouro Preto. Ele estava acompanhado da esposa, a senadora Lucía Topolansky.

Mujica, que hoje ocupa o cargo de senador, defendeu a democracia em seu discurso e falou sobre a crise política do Brasil. “Não é um problema de um partido. É um problema do país”, declarou. Ele disse ter a América Latina como pátria e, por isso, também se sentir brasileiro.

“Os únicos derrotados são os que deixam de lutar”. “Não há um prêmio no fim do caminho. O prêmio é o próprio caminho”, ressaltou. “Pior que as derrotas é este desencanto”, completou.

O político uruguaio recebeu o Grande Colar, grau máximo da Medalha da Inconfidência.

O uruguaio também falou sobre o que é, para ele, o verdadeiro papel da política. “A função da política não é aplacar, é negociar as inevitáveis diferenças que se apresentam na sociedade. A função da política não é gerar a corrupção. A função da política é lutar por um mundo melhor”.

Arthur de Oliveira Andrade

O estudante mineiro que foi aprovado em Harvard e outras seis universidades dos Estados Unidos, Arthur de Oliveira Abrante, de 18 anos, recebeu a medalha da inconfidencia hoje em Ouro Preto. “Estou muito lisonjeado. Nunca me senti tão honrado”. Sobre o momento político do Brasil, Arthur disse que apesar da corrupção, é preciso manter a fé no país. “Sou contra o impeachment. O que aconteceu na Câmara no último domingo foi um ataque à democracia. Mas é preciso ter fé. As pessoas têm que ser mais conscientes ao votar”

A Medalha da Inconfidência

Criada em 1952 pelo governador Juscelino Kubitscheck, a Medalha da Inconfidência possui quatro designações: Grande Colar, Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidência. Entre os homenageados deste ano estão políticos, militares, médicos, professores, juristas, advogados, jornalistas, historiadores, estudantes, religiosos e autoridades.

Em 2016, o Grande Colar vai agraciar o senador e ex-presidente do Uruguai, José Alberto Mujica Cordano, que também será o orador da solenidade. Ao todo, 30 personalidades e entidades receberão a Grande Medalha, 54 a Medalha de Honra e 63 a Medalha da Inconfidência.  .

Related Posts

Lari Sol Moda Praia vai promover seu primeiro desfile digital

Lari Sol Moda Praia vai promover seu primeiro desfile digital

Minas Fashion Week quebra padrões

Minas Fashion Week quebra padrões

Vacinação permite ao CENSA Betim liberar visitações a partir do dia 1º de março

Vacinação permite ao CENSA Betim liberar visitações a partir do dia 1º de março

No Comments Yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *