[huge_it_slider id="4"]
Esplanada nem ficou apertada com as 17 mil pessoas que
acompanharam a performance de Dave Grohl e sua banda em Belo Horizonte

image (6)

A organização do primeiro show do Foo Fighters em Belo Horizonte mostrou que os fãs do grupo estavam certos ao pedir para transferir a apresentação do Mega Space para Esplanada do Mineirão. Depois de 15 anos de espera, nem a chuva fina que começou a cair pouco antes do show e muito menos o frio na noite desta quarta-feira (28) atrapalharam a entrada ovacionada de Dave Grohl e sua banda no palco. Dividido em dois setores diferentes, este foi o menor público desta turnê no Brasil, 17 mil pessoas.

Durante quase três horas, o Foo Fighters revisitou sucessos de seus 20 anos de carreira e, como já era esperado, não deixou de fora as principais composições do disco “Sonic Highways”, gravado em oito cidades diferentes dos EUA. O show começou pontualmente, 21h15, com o single “Something from Nothing”, a primeira faixa do novo trabalho do grupo. O resto do repertório seguiu a estrutura mostrada em Porto Alegre, São Paulo e Rio.

Aos 46 anos, Grohl atualmente conhecido por ser ‘o cara mais legal do rock’ não demorou para incendiar a plateia. Em cima do palco, ele se empenha em dar o melhor de si, principalmente em conversar com o público, mesmo sem falar uma palavra em português. Na primeira hora da apresentação, toda de baixo de chuva, a banda emendou uma música na outra para delírio de um público encharcado formado, em sua maioria, por adolescentes que sabiam todas músicas de cor, groupies histéricas com capas de chuva e roqueiros mais velhos, alguns com filhos e um visual bem mais comportado que o habitual.

Na parte das covers, quando a banda vai para um segundo palco montado no meio de uma passarela que se projeta sobre o público da área VIP, uma versão de “Detroit Rock City”, do Kiss, “Tom Sawyer”, do Rush, “Stay with Me”, de Rod Stewart, e “Under Pressure”, do Queen. Mesmo com poucas novidades, o show na capital mineira foi impecável em termos de performance e reforçou a vocação do Foo Fighters como uma grande banda capaz de entreter multidões. A apresentação principal ofuscou os shows de abertura dos Raimundos e dos ingleses do Kaiser Chiefs, que contou com hits como “Ruby” e “I Predict a Riot”.

image (3)

O momento de maior surpresa para os fãs foi quando um sósia do vocalista, o músico mineiro Rafael Giácomo (que inclusive toca guitarra em uma banda cover do Circuito do Rock de BH chamada Monkey Wrench) apareceu para tentar cantar os últimos trechos da música “Learn to Fly”. Outro destaque marcante foi quando diversos celulares e isqueiros foram acesos para iluminar a apresentação da baladinha “Big Me”, do primeiro álbum de 1995. A despedida, sob um coro de palmas, ficou a cargo de “Everlong”, de “The Colour and the Shape” (1997). Agora a turnê do álbum “Sonic Highways” segue para Colômbia, onde os músicos se apresentam na cidade de Bogotá, dia 31.

“Foi uma emoção muito grande estar aqui no ‘salão de festas’ do Galo para ver o Foo Fighters tocar em um show solo, mais longo e completo, ao vivo”, conta o produtor cultural Ricardo Cateb, de 34 anos. Atleticano fanático, ele também fez referência a coincidência da famosa provocação da ‘quarta-feira do Goulart’. “Acompanho a banda desde o início. Cheguei comprar um ingresso para ir naquele show que foi cancelado no Mineirinho, em 2000, mas acho que eles estão em um momento muito melhor agora”, avalia Cateb.

image (4)

Ele, que também é fã de Nirvana, destaca que graças a mudança de local optou por ir de táxi para o evento. “Nada contra o Mega Space. Lá é um muito bom espaço, mas fica a desejar se for comparado as ganhos de acesso e mobilidade da Pampulha”, avalia.

SETLIST FOO FIGHTERS EM BH
“Something from Nothing”
“The Pretender”
“Learn to Fly”
“Breakout”
“My Hero”
“Big Me”
“Congregation”
“Walk”
“Cold Day in the Sun”
“In the Clear”
“This Is a Call”
“Monkey Wrench”
“Skin and Bones”
“Wheels”
“Times Like These”
“Detroit Rock City”
“Tom Sawyer”
“Stay With Me”
“Under Pressure”
“All My Life”
“Best of You”
“Everlong”

* Confiram mais fotos *
* FOTOS: LINCON ZARBIETTI / O TEMPO / 28.01.2015