Andrés Pastrana, ex-presidente da Colômbia, publicou no Twitter um pedido para que o atual presidente do país, Juan Manuel Santos, cancele todos os contratos do governo colombiano com a empreiteira Odebrecht, investigada por corrupção na Operação Lava Jato.

Pastrana, que presidiu a Colômbia entre 1998 e 2002, escreveu na noite de sábado, 14: “presidente @JuanManSantos: cancele todos os contratos da Odebrecht. É imoral investigá-la em uns para premiá-la em outros”.

Ontem, o ex-senador da Colômbia Otto Nicolás Bula foi detido no país por suspeita de receber suborno da Odebrecht, informou neste domingo, 15, o Ministério Público colombiano por meio de sua conta no Twitter. Bula, governista do Partido Liberal, será acusado pelos crimes de suborno e enriquecimento ilícito, segundo o Ministério Público.

Documentos divulgados pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos mostram que a Odebrecht pagou US$ 788 milhões em subornos em 12 países da América Latina e da África. Na Colômbia, um documento divulgado pera Procuradoria Geral mostra que foram mais de US$ 11 milhões de propina entre 2009 e 2014.