A primeira agenda de Alexandre Kalil (PHS) em sua campanha à Prefeitura de Belo Horizonte foi na seção mineira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG), onde se reuniu e conversou com dirigentes da entidade. Bem-humorado e trocando elogios com a cúpula da entidade, Kalil não aceitou as provocações da imprensa e evitou atacar adversários.

Perguntado sobre sua relação com o deputado estadual João Leite (PSDB), também candidato à prefeitura, o empresário foi incisivo em dizer que os ataques pessoais precisam acabar. “Isso não pode existir. Não é porque somos adversários que vamos esculhambar um ao outro. Acima de tudo, precisa haver respeito. A minha opinião sobre o João Leite não vai mudar por causa de eleição”, afirmou.

Ele também disse que não vai vestir o personagem de “candidato-padrão”. “O Kalil candidato a prefeito é o Kalil que todo mundo conhece. Não esperem que eu vá ganhar voto dando risinho – que eu não costumo dar – nem abraço falso. Isso não é meu jeito, até me agride. A população está de saco cheio disso. Queremos que os políticos falem a verdade”, disse.

Acompanhado de seu candidato a vice, o deputado estadual Paulo Lamac (Rede), Kalil foi recebido pelo presidente da OAB-MG, Antônio Fabrício de Matos Gonçalves. Entre os tópicos da conversa, Kalil agradeceu a receptividade da OAB e fez elogios ao trabalho da Ordem.

É uma instituição muito importante na vida do brasileiro. Vimos recentemente as atuações da OAB, e isso nos dá, não só politicamente, mas como cidadãos, a tranquilidade de que as coisas estão sendo feitas de forma séria. A OAB é um antro de legalidade”, declarou o empresário, que, em clima bem-humorado, também recebeu elogios dos advogados e desejos de boa sorte durante a campanha.

Nesta quarta (17), Alexandre Kalil deve gravar um novo vídeo mostrando serviços públicos da capital.

Construção da chapa

Confirmado como vice apenas na última sexta-feira, o deputado Paulo Lamac afirmou negociava com a campanha de Kalil há algum tempo. “Vínhamos conversando, apesar de que tentei ao máximo ter a minha própria candidatura. Mas quando o PCdoB  confirmou que não iria conosco, achamos melhor ir com o Kalil. Acredito que temos muito a acrescentar e mostrar para a cidade, então não valia a pena nos lançarmos sozinhos”. O PCdoB apoia o petista Reginaldo Lopes (PT), e tem a deputada federal Jô Moraes (PCdoB) como vice da chapa.

De acordo com Lamac, o diretório nacional da Rede discutiu de forma exaustiva a maneira como o partido iria se comportar na disputa por Belo Horizonte e, por isso, optaram pelo apoio a Kalil. “A Marina sempre falou que, se for eleita, só vai governar com os bons. E é o que acreditamos nesta campanha do Kalil, que são bons nomes para gerir”. Dizendo não ter a expectativa de comandar uma pasta, assim como fez o atual vice-prefeito Délio Malheiros (PSD), que ocupava a secretaria de Meio Ambiente, Lamac afirmou que o apoio à candidatura do empresário não tem nenhum tipo de promessa de cargos ou influência.