[huge_it_slider id="4"]

Aglomerações, falta de descanso e alimentação desregulada são fatores que deixam o corpo com baixa imunidade e favorecem a proliferação de doenças como conjuntivite, micoses e DSTs

A alegria invadiu as ruas de todo o Brasil. Apesar do Carnaval ainda não ter começado efetivamente, milhares de foliões correm atrás dos blocos e já têm todas as marchinhas e hits na ponta da língua. Mas não dá para esquecer os cuidados com a saúde, certo?

Para curtir a data mais festiva do ano, especialistas da rede de clínicas de saúde CECAM – Consultas, Exames e Diagnósticos, listaram algumas dicas para curtir a folia e aproveitar a data com segurança.

Conjuntivite:

Doença frequente no verão, a conjuntivite viral é altamente contagiosa e, apesar de não ser grave, provoca irritação e coceira nos olhos por causa de agentes tóxicos liberados pelo vírus. Ela pode comprometer os dois olhos, muitas vezes não ao mesmo tempo. Não há um tratamento específico para a conjuntivite visto que o próprio vírus se inativa após 7 dias de infecção – período que a pessoa infectada deve ficar afastada do trabalho ou estudo para não contagiar outras pessoas. O tratamento visa manter os olhos hidratados e melhorar os sintomas de irritação. Para prevenir a conjuntivite é fundamental lavar bem as mãos, evitar exposição a agentes irritantes (fumaça) e alégenos (pólen), além de não compartilhar toalhas, lenços e outros objetos de uso pessoal de quem está com a doença.

Micoses:

De acordo com a dermatologista do CECAM Ana Carolina de Oliveira Gomes, micoses são infecções causadas por fungos que atingem a pele, unhas e cabelos e podem se proliferar com o calor, umidade, uso de antibióticos frequentes e imunidade baixa. Existem três tipos: Pitiríase Versicolor – pequenas manchas esbranquiçadas que escamam; Tinhas – manchas vermelhas com bordas bem aparentes que causam coceira; e Onicomicoses – que normalmente aparecem nas unhas, tanto dos pés quanto das mãos, deixando-a descolada, grossa e com alteração de cor.

A especialista ressalta a importância de tomar cuidado com lugares úmidos e quentes, principais destinos dos foliões. “Com o acúmulo de sujeira nas ruas, como lixo e urina, é fundamental lavar bem mãos e pés e higienizá-los com álcool depois de um dia intenso de folia. Assim o risco de contaminações é bem menor”, explica.

DSTs:

As DSTs são doenças sexualmente transmissíveis causadas por vírus, bactérias e outros micróbios e provocam, na maioria das vezes, feridas, bolhas, verrugas e corrimentos. Para evitá-las, é fundamental o uso do preservativo e cuidados com a higienização.