[huge_it_slider id="4"]

Concurso Cultural Prêmio Bem Envelhecer pretende despertar o olhar da sociedade para as relações intergerações

Segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, a população idosa vai triplicar entre 2010 e 2050. Somente no Brasil essa população deve passar de 19,6 milhões (10%) para 66,5 milhões de idosos (29,3%). Estamos preparados para este “futuro idoso”? Mais do que isso, como se dará a relação entre intergerações tão distantes: jovens e idosos?

Foi a partir da constatação de que a sociedade precisa se preparar para o futuro e enfrentar a discriminação etária contra os idosos que foi criado o Concurso Cultural Prêmio Bem Envelhecer. Trata-se de uma iniciativa dos parceiros Associação de Amparo ao Idoso – Projeto Velho Amigo, Instituto Jatobás, Intemsa – Interfaces Psicologias em Saúde e Fundação Semente ORÉ, com curadoria do Curso de Gerontologia da PUC-SP.

A ação pretende contribuir para uma mudança de percepção dos jovens em relação ao idoso. Quais são os olhares dos nossos jovens sobre a pessoa idosa? Os jovens têm dimensão do papel do idoso na nossa sociedade ou acreditam que este idoso não tem mais papel algum nas nossas vidas?

De acordo com Regina Helou, Vice-Presidente do Projeto Velho Amigo e uma das idealizadoras do Prêmio Bem Envelhecer, “a qualidade de vida da terceira idade pode depender diretamente da visão que a juventude tem dessa população, uma vez que a interrelação dessas duas gerações vai contribuir significativamente para o bem envelhecer tanto de quem já é idoso quanto do próprio jovem que um dia chegará a mesma condição”, conta a filantropa.

O Concurso Cultural Prêmio Bem Envelhecer está aberto para participação de jovens entre 18 e 30 anos, residentes no Estado de São Paulo e consiste na produção de vídeos de até três minutos por participante ou grupo, em qualquer formato, com o objetivo de transmitir mensagens envolvendo a quebra de estereótipos negativos associados aos idosos, como: inutilidade, improdutividade, incapacidade, passividade e falta de interesses, com vistas a contribuir para a redução da discriminação etária dos idosos e mostrar seu potencial, sensibilizando a sociedade para esta causa, gerando reflexão sobre o processo de envelhecimento saudável em suas diversas vivências de acordo com as diretrizes da Organização Mundial de Saúde – OMS.

Para Fernanda Gouveia, uma das idealizadoras do concurso, docente do Programa de Pós-Graduação em Gerontologia da PUC-SP e criadora da Virada da Maturidade, “a sociedade carece de iniciativas intergeracionais que permitam uma reflexão aprofundada sobre a relação que se estabelece com os idosos. Estamos vivendo uma revolução do envelhecer, momento ideal para mostrar todo o potencial da maturidade e a importância de todos se prepararem para a etapa tardia da vida”, explica a especialista em envelhecimento.

Para angariar recursos para promover o Concurso Cultural Prêmio Bem Envelhecer os interessados podem contribuir com valores espontâneos por meio de uma plataforma de crowdfunding (plataforma de colaboração). É só acessar o link https://click2giv.com/premio-bem-envelhecer-00b5 para fazer uma doação.

A curadoria atuará em fase classificatória e contará com a expertise do Curso de Gerontologia da PUC-SP. A banca de premiação dos vídeos será formada por membros de projetos voltados para a terceira idade, empresários, publicitários, acadêmicos e filantropos.

Os vencedores serão divulgados em fevereiro de 2018 e premiados da seguinte forma: 1° lugar, um aparelho Smartphone para cada um dos integrantes inscritos; 2° lugar, um pacote de quatro meses na Academia Competition para cada um dos integrantes inscritos.

As inscrições já estão abertas e vão até o dia 30 de novembro de 2017 (quinta-feira). Para saber como participar e sobre o regulamento, basta acessar: http://www.premiobemenvelhecer.com.br/como-participar/. Os resultados, assim como data, horário e local do evento de premiação serão divulgados pelo site do Concurso, no início de 2018.

Concurso Cultural Prêmio Bem Envelhecer