Belo Horizonte tem dois casos suspeitos de febre maculosa. Um homem de 35 anos deu entrada na noite de sexta-feira,16, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Nordeste com febre, manchas na pele e dor no corpo. O paciente relatou ter tido contato recente com o carrapato. O outro caso é de homem de 82 anos que procurou a UPA Pampulha com febre, dor no corpo e manchas vermelhas.

Ao identificar os sintomas e o histórico de contato com o parasita que pode ser hospedeiro da bactéria Rickettsia rickettsii, que é a causadora da doença, os médicos encaminharam os pacientes para o Hospital Eduardo de Menezes, no Bairro Bonsucesso, na Região do Barreiro, referência no tratamento de febre maculosa.

De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde, os casos foram notificados como determina o protocolo em suspeitas de infecção com a febre maculosa. Os pacientes seguem em observação e deverá ser feita a coleta de sangue para a realização dos exames na Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Segundo a assessoria, o quadro de saúde do paciente de 35 anos é estável. Ainda como determina o protocolo, ele iniciou o tratamento com antibióticos. O homem informou ao serviço de saúde que manteve contatos com cavalos, que também são hospedeiros do carrapato. O senhor de 82 anos relatou ter tido contato com cavalos na cidade de Guanhães, no Vale do Rio Doce. Segundo a assessoria, ambos não relataram ter ido ao Parque Ecológico da Pampulha nem região próximo à orla, onde foi intensificado o combate ao carrapato.

A vítima confirmada da doença em BH foi Thales Martins Cruz, de 10 anos, que morreu no início do mês contaminado por picada de carrapato, depois de visita ao Parque Ecológico da Pampulha. Em decorrência do falecimento, áreas no parque onde foram encontrados carrapatos foram isoladas,foi aplicado carrapaticida e ampliada a irrigação nas áreas de visitação, mesmo em pontos em que não foram encontrados os parasitas.

O reaparecimento da doença ampliou a discussão sobre o manejo das capivaras na região da Lagoa da Pampulha. Na sexta, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) anunciou que intensificará o combate ao carrapato-estrela, vetor da febre maculosa, em todo o entorno da lagoa não apenas no Parque Ecológico. A informação foi repassada pelo secretário municipal de meio ambiente, Vasco Araújo, após reunião na capital com representantes de outros órgãos ambientais, como o Ibama, da saúde, Defesa Civil e Ministério Público de Minas (MPMG)