[huge_it_slider id="4"]

Atualmente, o Brasil está sofrendo com surtos de dengue e zika. Em meio a essas epidemias, surgem uma série de dúvidas. Durante um seminário online promovido pelas marcas SBP e Repelex, infectologista Jean Gorinchteyn respondeu a uma: afinal de contas, um mesmo mosquito é capaz de carregar os vírus zika e chikungunya e o da dengue? Veja a resposta no vídeo:

O aedes aegypti é um velho conhecido. Transmissor de dengue, zika e chikungunya, o inseto é atualmente o inimigo número um do Brasil. Mas até ele pode carregar boas notícias: em um estudo da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, pesquisadores utilizaram o extrato da saliva desse mosquito para tratar camundongos cominflamação intestinal. Após três ou quatro dias recebendo as doses, todos os animais apresentaram melhora clínica geral, com diminuição de sintomas como diarreia e sangramento.

Parece até loucura, mas a mesma saliva que transmite vírus malignos contém um arsenal de moléculas que ajudariam a controlar o sistema imunológico e, assim, reduzir a inflamação. Contudo, ainda é preciso ter muita paciência. Estamos falando de uma descoberta inicial — serão necessários vários estudos antes de a saliva do bichinho servir de matéria prima para um medicamento (se é que isso ocorrerá).