Segundo dados informados pela empresa TIC domicílios, que analisa dados relacionados à conexão à internet nas casas, urbanas ou rurais, de todo país, o uso da internet no Brasil subiu de 67% para 70% da população. Ou seja, apenas 30% ainda não possui acesso à internet em suas residências.

Na pesquisa a TIC ainda informa que quando comparado apenas locais rurais com urbanos, 74% da população que vive em meios urbanos está conectada, e, pela primeira vez, 49% da população rural está conectada. Logo, São 46,5 milhões de domicílios com acesso à internet.

Ainda na pesquisa, é informado que entre os usuários da internet, 48% adquiriu ou usou algum tipo de serviço on-line, como aplicativos de carros, serviços de streaming de filmes e música, ou pedido de comida.

TIC também informa que o dispositivo de maior preferência da população é o celular, abrangendo um total de 97%, ou seja, as pessoas estão conectadas em qualquer lugar a todo momento.

Pensando que as pessoas ficam constantemente conectadas, a Associação Brasileira de automação-GS1 realizou pesquisa onde obteve como resultado que 87% dos consumidores utilizam a internet para compras. 

Ou seja, um “prato cheio” para as empresas, autônomos e para que faz gestão de redes sociais que estão sempre em busca da oportunidade de alcançar cada vez mais pessoas e/ou vender mais produtos. 

Pensando nisso, muitas empresas viram a necessidade de se fazerem presentes nas redes sociais, isso porque, segundo pesquisa realizada pelo Altimer Group e Wetpaint, para a revista Business Week, onde foram analisadas as 100 empresas mais valiosas do mundo, os dados obtidos demonstram que investimentos nas redes sociais trazem melhores resultados que os alcançados através das mídias tradicionais, como televisão, rádio e jornais, o que faz que as receitas finais sejam maiores.

Colocando o estudo em números, a média apresentada pela pesquisa é de que as empresas que investiram em redes sociais cresceram 18% em um ano, enquanto aquelas que investiram pouco ou nada tiveram uma queda de 6% em suas receitas no mesmo período.

Se esses dados já parecem alarmantes agora, os especialistas afirmam que é um fenômeno que está apenas no começo. Por isso, é interessante que quem tem a oportunidade, saia à frente dos concorrentes.

Além disso, ano a ano surgem cada vez mais meio digitais para as empresas se fazerem presentes e elaborarem planos de marketing para atingir seus consumidores, como é o caso do Tik Tok.

Atualmente o Tik Tok é o app que mais vem crescendo em meio às redes sociais, passando até mascar do grande Facebook e Instagram. No ano de 2019 a empresa faturou 176,9 milhões, parece pouco, porém o crescimento chama atenção.

As grandes marcas, por verem a oportunidade crescente dentro da app, já estão se fazendo presentes para alcançar seus consumidores de diferentes maneiras. 

De acordo com dados, apenas na quarentena devido ao coronavírus, o Tik Tok foi baixado por 115 milhões de pessoas, onde o Brasil foi o segundo colocado no maior número de instalações, perdendo apenas para a Índia. 

Por essa razão, é bastante provável que as empresas brasileiros iniciem seu processo de relação com o novo aplicativo, onde as primeiras a prestarem atenção na nova rede social certamente terão grandes oportunidades e influência.  

Por fim, a influência das redes sociais em geral na visibilidade das empresas é enorme, isso porque, conforme o estudo da TIC, 70% da população está conectada e 87% das pessoas preferem realizar compras de forma online. Especialistas em mídias sociais afirma que o fenômeno da internet está só no início, e principalmente, após COVID-19 as empresas tendem a ingressar cada vez mais no meio.