[huge_it_slider id="4"]

Minas Gerais, como confirma pesquisa Datafolha, é o destino mais apontado pelos viajantes que aproveitam as férias para conhecer melhor a história do país.

Ouro Preto, sem dúvida, é a rainha dessas cidades. Em suas íngremes ladeiras, pontuadas de pousadas, repúblicas de estudantes, restaurantes, cafés, antiquários, lojas de pedras preciosas e artesanato, ergue-se uma grande quantidade de igrejas de estilo barroco e rococó, que, em meio ao casario colonial e a museus que registram a história do ciclo do ouro e da Conjuração Mineira, prometem uma viagem no tempo.

A antiga Vila Rica tem muito a oferecer ao turista, mas há outras cidades que também remontam à vida no século 18. Em São João del-Rei, por exemplo, há igrejas centenárias, célebres pela preservação do toque dos sinos, que sinalizam, além das horas, nascimentos, mortes e festas religiosas.

A tradição musical é característica da cidade, que mantém antigas orquestras de música sacra. Nas manhãs de domingo, é possível ouvir uma delas durante a celebração da missa barroca na Igreja de São Francisco de Assis. A igreja, cujo projeto foi feito por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, autor também de uma escultura da sua frontaria, é uma das que mais encantam com seus elementos do barroco e do rococó. Tem à frente um jardim em forma de lira com imponentes palmeiras imperiais, cuja sombra desenha as cordas do instrumento, e, ao fundo, o cemitério onde está sepultado Tancredo Neves, filho ilustre da terra.

Minas Gerais

Igreja São Francisco de Assis, projetada e ornamentada por Aleijadinho, em Ouro PretoPor: Alexandre Rezende/Folhapress 03/10/2014

Os amantes da música de concerto podem passear pela região em julho, quando se realiza ali pertinho o Festival de Música de Prados, que se estende pelas cidades vizinhas de Resende Costa e Coronel Xavier Chaves, esta também conhecida pelo Engenho Boa Vista, tido como o mais antigo alambique em funcionamento no país, de propriedade de descendentes da família de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes.

Não deve faltar no roteiro uma visita a Tiradentes, que, para quem está em São João del-Rei, pode ser alcançada em dez minutos de carro ou em 40 minutos no antigo trem da Estrada de Ferro Oeste de Minas, puxado pela centenária locomotiva a vapor.

É fato que ninguém fica indiferente à passagem do trem: crianças, jovens e idosos acenam para os passageiros, cachorros latem, vacas mugem, um cavalo se atreve a deitar nos trilhos e fazer parar a máquina.

Chegando lá, é perder-se entre as casinhas coloniais que hoje abrigam um sem-número de lojas de artesanato, cafés, restaurantes e armazéns de venda dos queijos e doces que fazem a delícia dos viajantes.

A caminhada pelas subidas pavimentadas com pé de moleque compensa o pecado da gula. Sob a paisagem da serra de São José, conhecer as igrejas de estilo barroco e rococó, a antiga casa do padre Toledo (onde se reuniram os inconfidentes) e tantos outros marcos históricos é passeio para alguns dias.

Das igrejas, a principal é a Matriz de Santo Antônio, construção típica do barroco brasileiro, cujo risco da fachada é atribuído a Aleijadinho. As obras do artista, que se distribuem pelas cidades históricas de Minas, são um grande atrativo da viagem.

Boa parte delas fica em Ouro Preto, onde ele foi enterrado. As mais conhecidas, porém, são as esculturas dos 12 profetas, talhadas em pedra-sabão, que ficam do lado de fora do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, ao qual se pode chegar passando antes pelas capelas em que se representam, por meio de conjuntos escultóricos de madeira policromada, os Passos da Paixão de Cristo.

A qualquer hora, o conjunto é impressionante. À noite, a iluminação cria um enigmático jogo de luz e sombras.

*

Minas ‘in natura’

1. Rotas das grutas Peter Lund
Saindo de Belo Horizonte, o passeio inclui visitas a museus e sítios arqueológicos, além de caminhadas pelas grutas. Em Cordisburgo, uma parada para conhecer a região que inspirou Guimarães Rosa em suas diversas obras.

2. Parque Nacional da Serra da Canastra
Perto de Sacramento, um dos maiores parques nacionais espera o turista com cenários coloridos, fauna e flora únicos. Além das paisagens, é possível observar os pássaros da região, tomar banho de cachoeira e experimentar comidas típicas.

3. Pico do Ibituruna
Quem visita Governador Valadares pode dar uma esticadinha até o pico do Ibituruna e apreciar o pôr do sol. Entre as atividades no local: trilha ecológica, caiaque, tirolesa, cavalgada na noite de lua cheia, com prosa e seresta com violeiros da região.

*

ONDE FICAR

Hotel Cabana do Rei
hotelcabanadorei.com.br
Tel. (32) 3373-2201
Diárias a partir de R$ 320
Oferece aptos. duplos, triplos e quádruplos e café da manhã.

Grande Hotel de Ouro Preto
grandehotelouropreto.com.br
Tel. (31) 3551-1488
Diárias a partir de R$ 270
Oferece aptos. duplos e simples e café da manhã.

Hotel Lenheiros
hotellenheiros.com.br
Tel. (32) 3371-8155
Diárias a partir de R$ 200
Oferece aptos. simples e duplos e café da manhã.