[huge_it_slider id="4"]

Morreu, na madrugada neste domingo, o cantor e compositor Belchior, aos 70 anos. Ele faleceu em casa, em Santa Cruz do Rio Grande do Sul, aos 70 anos. A informação foi confirmada pelo Governo do Ceará.

Conforme uma informação da Brigada Militar, a possível causa da morte de Belchior foi apneia, enquanto dormia. Segundo outras fontes policiais, ele teria morrido mesmo de causas naturais, pois já estava doente há algum tempo.

O corpo de Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes deve ser levado para Sobral, sua cidade natal, ainda hoje, onde deve acontecer o enterro.

O governador do Ceará, Camilo Santana, divulgou no Facebook a morte de Belchior e decretou luto oficial de três dias. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior” disse em nota.

Belchior vivia na Residência Bom Padrão, no bairro Santo Inácio. Conforme relato de testemunhas que estão em frente à residência esperando mais informações sobre o ocorrido, uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada por volta das 7 horas. Mas, ao chegar no local, os paramédicos já encontraram o compositor sem vida.

Belchior estaria morando recluso. Alguns vizinhos, inclusive, nem sabiam que ele estava morando no local. Entretanto, sabe-se que o cantor possuía amigos na cidade.

Carreira e ‘desaparecimento’

Com uma riquíssima obra e discos considerados pilares da nossa música, Belchior começou a fazer sucesso em meados dos anos 60, vencendo diversos festivais de música da região. Em 1971, quando se mudou para o Rio, venceu o IV Festival Universitário da MPB, com a canção ‘Na Hora do Almoço’.  Seu trabalho mais conhecido é ‘Alucinação’ (1976), que ajudou a consolidar sua carreira em todo o Brasil, com sucessos como ‘Velha roupa colorida’, ‘Como nossos pais’ (gravadas por Elis Regina) e ‘Apenas um rapaz latino-americano’.

Em 1983 fundou sua própria produtora e gravadora, a Paraíso Discos. Mais recentemente, Belchior virou tema dos noticiários por seu suposto desaparecimento. Em 2009, surgiram as primeiras notícias sobre o ‘sumiço’. Turistas brasileiros afirmam terem-no encontrado no Uruguai em julho do mesmo ano.

Em 2012,  ele e sua mulher deixaram a cidade uruguaia de Artigas, incluindo algumas dívidas e pertences pessoais. Ao ser identificado passeando por Porto Alegre afirmou que as noticias seriam falsas.

Homenagem

Realizado na região da Praia de Iracema, em Fortaleza, desde terça-feira, 25, o festival gratuito Maloca Dragão promoverá o show “Viva Belchior – tributo dos artistas cearenses ao rapaz latino americano”, que não integrava a programação inicial do evento.

A apresentação em homenagem contará com artistas da cena local, com artistas conhecidos como “pessoal do Ceará”, movimento de uma cena que contou com Rodger Rogério, Amelinha e Fausto Nilo. Nomes como Nayra Costa, da nova geração, também integrará a programação.

Belchior morava no Rio Grande do Sul – Reprodução

Onde está Belchior?

Em 2006, o cantor e compositor, criador de hinos da MPB, como Alucinação, Apenas um Rapaz Latino Americano e Como Nossos Pais, sumiu sem deixar (muitos) vestígios.

Na celebração dos 40 anos de lançamento do disco de estreia do músico, chamado Alucinação, a equipe do Caderno 2 buscou informações sobre o paradeiro dele. As últimas informações davam conta de que Belchior havia sido visto no Rio Grande do Sul, Estado onde ele morreu, e que ele havia desaparecido propositalmente por conta de dívidas que não conseguia pagar.

Belchior deixou o flat onde morava com a mulher Ângela Margareth Henman Belchior e os dois filhos na zona sul da capital paulista no final de 2006, quando os problemas financeiros ficaram mais intensos. Ele também abandonou os dois carros.

O Sonata Hyundai branco, deixado no Aeroporto de Congonhas, continua no mesmo local. A reportagem tentou ter acesso ao veículo, mas, por causa de processos judiciais, não conseguiu vê-lo.

Segundo levantamento feito pela reportagem na época da sua publicação, em 8 de maio de 2016, as dívidas com a administradora SAO Parking ultrapassam o valor de R$ 200 mil. O outro carro, uma Mercedes, abandonado em um estacionamento próximo ao seu apartamento, foi localizado no pátio Presidente Wilson.

O veículo está no local desde o dia 24 de junho de 2011 e soma, aproximadamente, R$ 3 mil em multas. Já com o estacionamento na zona sul onde ele havia sido deixado, as multas passam de R$ 70 mil.

Belchior se autoexilou. O jornal O Estado de S. Paulo apurou que até suas palavras foram minguando nos últimos anos. Era pontual, chegava no escritório às 8 horas, tomava pó de guaraná, lia. O produtor Célio Silva foi chamado, certa vez, para socorrê-lo quando Belchior foi ameaçado pelo pedreiro que cobrava mais dívidas.

A Silva, Belchior explicou o desejo de aumentar o cachê dos seus shows, comparando-se a Zeca Baleiro, que, segundo ele, ganhava mais dinheiro do que ele. Os chamados para apresentações, contudo, minguaram. De 15 apresentações mensais, ele passou a ter dificuldade para encontrar contratantes dispostos a tê-lo no palco.

As dívidas cresciam e, encurralado, Belchior sumiu. Passou a se disfarçar. Escondia-se. Até o velório da mãe, Dona Dolores, ele perdeu para não ser encontrado.