Depois de um primeiro tempo impecável, em que fez 1 a 0 sobre o Botafogo e poderia ter construído um placar mais dilatado, o Cruzeiro caiu de produção na etapa final e teve de se segurar para garantir sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. O time sentiu muito a saída de Robinho, que, por ter se recuperado recentemente de lesão, teve de ser substituído no segundo tempo por Marciel. A saída do camisa 19, autor da assistência para o gol de Elber, ainda na etapa inicial, chamou o clube carioca para cima. Mas, apesar da intensa pressão, o Bota ficou no quase e viu a Raposa garantir os três pontos.

Com o resultado, o Cruzeiro ultrapassou o próprio Botafogo na tabela, deixou a zona de rebaixamento e chegou à 13ª colocação, com cinco pontos. O alvinegro, por sua vez, caiu para o 15º lugar, com quatro pontos.

Na próxima rodada, novamente sob o comando de Paulo Bento, o clube celeste receberá o São Paulo, domingo, às 18h30, no Mineirão. No mesmo dia, o Botafogo joga de manhã, às 11h, contra o Santos, na Vila Belmiro.

O jogo

Paulo Bento estava suspenso, mas não deixou de colocar em prática suas convicções. Na preleção, ele definiu nada menos que seis mudanças. Enquanto Bryan teve a primeira oportunidade na lateral esquerda, o meia Robinho e o atacante Riascos foram titulares após boas atuações no empate por 1 a 1 com o América. O treinador ainda promoveu as entradas do lateral-direito Lucas, do zagueiro Bruno Rodrigo e do volante Lucas Romero. O esquema foi o mesmo dos jogos anteriores: 4-4-2, com o meio-campo em forma de losango, de agrado do português. Tudo estava encaixado da melhor maneira por Bento, que ficou em um camarote do Mané Garrincha e repassou o comando a Ricardo Peres.

Dentro de campo, o Cruzeiro mostrou organização no toque de bola, sobretudo no meio-campo. Robinho assumiu a condição de mastro e ditou o ritmo da equipe. A qualidade oferecida pelo camisa 19 era tão grande que De Arrascaeta e Elber se tornaram mais participativos. Dos pés de Robinho saiu a primeira finalização de perigo da Raposa – o goleiro Helton leite espalmou para a linha de fundo. Dos pés de Robinho saiu o lançamento para Elber, que fintou Emerson Silva e chutou rasteiro para abrir o placar aos 26min: 1 a 0. Com amplo domínio, o clube celeste só não transformou o placar em goleada por falta de pontaria em algumas finalizações e pelas boas intervenções de Helton Leite, responsável por defender a cabeçada de Riascos, aos 31min. Três minutos depois, em jogada semelhante à do gol, Elber acertou a trave direita. Pela superioridade mineira, o magro placar ficou barato para os botafoguenses.

“Nosso time começou muito bem, atacando a equipe deles e criando as oportunidades. Isso resultou no gol”, resumiu Elber, ao ser perguntado sobre a apresentação do Cruzeiro no primeiro tempo. A observação do camisa 23 foi pertinente, porque o time celeste voltou para a etapa final da mesma forma: rodando a bola e pressionando a saída do acuado Botafogo. Aos 4min, Robinho deixou Riascos na cara do gol, mas o colombiano calculou mal o chute e errou o alvo.

Somente a partir dos 10min, quando conseguiu chutar pela primeira vez no jogo, é que o Botafogo tentou equilibrar as ações com troca de passes no campo de ataque, mas sem incomodar o goleiro Fábio. Melhor do Cruzeiro na partida, Robinho sentiu cansaço aos 18min e deu lugar a Marciel. Diante da nítida piora do time, Ricardo Peres colocou Alisson no lugar de Riascos, aos 25min, para tentar dar mais dinamismo ao ataque. Mas o alvinegro queria no mínimo o empate e se lançou ao ataque. Aos 32min, Bruno Rodrigo salvou em cima da linha o chute de Neilton. Um minuto depois, foi a vez de Sassá tentar de cabeça e acertar o travessão.

BOTAFOGO 0X1 CRUZEIRO

BOTAFOGO
Helton Leite; Diego, Emerson, Emerson Silva e Victor Luis; Bruno Silva, Dierson, Fernandes (Neilton, aos 19min do 2ºT) e Salgueiro (Leandrinho, no intervalo); Anderson Aquino e Ribamar (Sassá, aos 28min do 2ºT)
Técnico: Ricardo Gomes

CRUZEIRO

Fábio; Lucas, Bruno Viana, Bruno Rodrigo e Bryan; Henrique, Lucas Romero, Robinho (Marciel, aos 18min do 2ºT) e De Arrascaeta; Elber (Willian, aos 34min do 2ºT) e Riascos (Alisson, aos 26min do 2ºT)
Técnico: Ricardo Peres (Paulo Bento, suspenso)

Gols: Elber, aos 26min do 1ºT (CRU)
Cartões amarelos: Anderson Aquino, aos 28min do 1ºT; Sassá, aos 39min do 2ºT (BOT); Bruno Rodrigo, aos 21min, Bruno Viana, aos 32min, Marciel, aos 38min do 2ºT (CRU)
Motivo: 5ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: quarta-feira, 01 de junho de 2016
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Vanderson Antonio Zanotti (ES) e Luciano Roggenbaum (PR)
Pagantes: 7.057
Renda: R$ 467.030,00