Notícias

Tatiana Weston-Webb leva o vice no Circuito Mundial de Surfe feminino

2 Min leitura

A gaúcha Tatiana Weston-Webb ficou com o vice-campeonato mundial de surfe. Nesta terça-feira (14), a surfista de 25 anos foi batida pela havaiana Carissa Moore, agora cinco vezes vencedora do circuito, na decisão do WSL Finals, etapa disputada na praia de Lower Trestles, em San Clemente, Califórnia (Estados Unidos), que encerrou a temporada 2021.

Tatiana repetiu o feito de Silvana Lima, vice-campeã mundial em 2008 e em 2009. São as três melhores campanhas do surfe feminino do Brasil na história.

Foi a primeira vez em 45 anos que o circuito foi definido em uma série de baterias mata-mata, reunindo os cinco melhores do ranking masculino da Liga Mundial de Surfe (WSL, na sigla em inglês) e as cinco do feminino. Os líderes da temporada (Carissa, no caso das mulheres), entraram diretamente na decisão. Tatiana, como segunda colocada, teve que disputar uma fase anterior à final com a havaiana.

Antes de enfrentar Carissa, Tatiana teve de encarar Sally Fitzgibbons. A brasileira passou a maior parte da bateria atrás da australiana, que obteve 11,73 de somatório (6,00 e 5,73 como maiores notas). A seis minutos do fim, precisando de pelo menos um 6,56, a gaúcha acertou uma sequência de manobras que rendeu uma nota 8,00, mais que suficiente para colocá-la na liderança e classificá-la à final.

A primeira bateria da decisão foi equilibrada, com Tatiana e Carissa se alternando na frente. A havaiana teve a maior nota (8,33), mas não conseguiu encaixar manobras mais ousadas em outras ondas, tendo 5,73 como segunda maior nota. A brasileira teve êxito na reta final, obtendo um 7,33 e um 7,87 nos minutos derradeiros, vencendo por 15,20 a 14,06.

Carissa iniciou a segunda bateria com tudo, conseguindo um 8,93, a maior nota da final, nos primeiros segundos. Tatiana esboçou reação com um 7,93 e podia ter assumido a liderança na quarta onda, mas não concluiu a manobra que trazia expectativa de uma nota acima de oito. No fim, a brasileira ainda fez um 7,67, mas a nota não só foi insuficiente para encostar na rival, como a havaiana cravou um 8,33, chegando a 17,26 de somatório (contra 15,60) e empatando a decisão.

As duas primeiras boas ondas da bateria final foram aproveitadas por Carissa, que conseguiu uma nota 8,00 e um 7,00 em sequência. Tatiana respondeu com um 8,03, mas a havaiana não deu tempo para a brasileira respirar e já obteve um 8,60, aumentando o somatório para 16,60. A dois minutos do fim, a gaúcha acertou duas ótimas manobras, mas não concluiu a terceira e cravou apenas 6,17 na última tentativa (ela precisava de um 8,58). Melhor para a rival, que comemorou o quinto título mundial.

https://ift.tt/3AbFZMM

Relacionados
Notícias

Duas cidades mineiras passam a fazer parte de ensaios com a ButanVac

1 Min leitura
As cidades mineiras de São Sebastião do Paraíso e Itamogi farão parte dos ensaios clínicos da nova vacina contra a covid-19 do…
Notícias

Prefeitura de São Paulo autoriza preparativos para o Carnaval 2022

1 Min leitura
A prefeitura de São Paulo autorizou o início das medidas administrativas e dos preparativos para a realização dos desfiles das escolas de…
Notícias

Ação pede para a prefeitura de SP continuar distribuindo marmitas

3 Min leitura
Uma ação ajuizada na quarta-feira (15) pela Promotoria de Justiça de Direitos Humanos em conjunto com a Defensoria Pública do Estado de…
Power your team with InHype
[mc4wp_form id="17"]

Add some text to explain benefits of subscripton on your services.

Deixe um comentário