Depois de Renê Júnior (já está na China), Arouca, Mena e Aranha, o atacante Leandro Damião entrou na Justiça trabalhista contra o Santos na tarde desta terça-feira (13). O atacante, emprestado ao Cruzeiro até o fim deste ano, cobra salários atrasados, direitos de imagem e a rescisão contratual. A audiência está marcada para o dia 3 de março.

A passagem de Leandro Damião pela Vila Belmiro foi frustrante. Ele foi contratado junto ao Internacional em dezembro do ano passado por aproximadamente R$ 42 milhões, pagos inicialmente pela empresa Doyen Sports. Além de pagar o fundo de investimentos com juros anuais em euros de 10%, o Santos ainda deu como garantia a cota de TV de 2017.

A expectativa era que Damião ocupasse o espaço deixado por Neymar e atraísse novos parceiros para o clube, mas o atacante decepcionou. Em 43 jogos, marcou 11 gols e passou a ser o principal alvo de críticas da torcida. Em baixa, Damião tentará recuperar o prestígio no atual bicampeão brasileiro. Ele vai ocupar a vaga de Marcelo Moreno, que voltou ao Grêmio.

Damião foi emprestado com a condição de o clube mineiro arcar com 70% do seu salário, uma vez que o atacante recebe cerca de R$ 700 mil por mês. Recentemente, o presidente Modesto Roma Júnior criticou a negociação. O Santos terá de ressarcir o grupo de investimentos Doyen Sports a partir do terceiro ano de contrato, com o acréscimo de 10% de juros ao ano e correções monetárias. Com isso, caso não consiga vender o jogador por um valor acima do investimento de R$ 42 milhões da Doyen, o Santos terá de pagar o prejuízo ao grupo maltês com seus recursos.