Solução tem mais capacidade de cruzamento de informações, melhor suporte e possibilidades de customização incomparáveis, entre outros diferenciais que a tornam superior frente aos principais competidores.

 

A diferença entre tecnologias representando a indicação do melhor investimento pode estar nos detalhes. É o caso da ferramenta de buscas, análise e visualização de dados Elastic Search em relação a concorrentes.

Representada no Brasil pela E-Storage, a Elastic Search apresenta recursos diferenciais sobre seu principal competidor de analises de dados, o Splunk. Entre tais recursos estão a capacidade de cruzar maio volume de dados, capacidade de crescimento automático do cluster – de acordo com a necessidade de escala da aplicação, suporte com atendimento personalizado e oferecido dentro de um pacote que inclui acesso aos plugins do software, mais expertise dos profissionais da Elastic com possibilidade de customização das funcionalidades de acordo com a demanda de cada empresa, tunning do cluster, otimização de queries e correção de bugs urgentes.

Entre os plugins oficiais da Elastic Search destacamos o Graph, que encontra relacionamento entre os dados permitindo a análise de compras do cliente para recomendação de itens afins, o que a torna uma ferramenta perfeita para o e-commerce.

Já o Watcher também serve para análise de ataques de rede: tudo o que se mostrar como anomalia de um padrão de rede, ele vai agir fazendo as ações que o usuário pré-programou, como executar ações de infraestrutura, realizar alterações em índices ou enviar alertas para os usuários”, destaca Eduardo Guimarães, diretor da E-Storage.

Quanto à customização, a Elastic Search garante esta possibilidade em recursos de busca textual, analytics, Big Data, cruzamento e transporte de informações, monitoramento de logs, balanceamento de carga e apontamento de ataques à cibersegurança, entre outros.

A escalabilidade da Elastic Search e a forma como aumenta a quantidade de ingestão, processamento, pesquisa e análise dos logs, que está ligada à capacidade de processamento do cluster, também demonstram sua superioridade em relação ao Splunk, que depende do limite de licenciamento, que se dá por gigabyte, ou seja, o cliente não indexará tudo, além de ficar controlando o que vai indexar para não pagar mais.

A E-Storage firmou parceria com a Elastic em 2015, passando a atuar na distribuição, implantação e consultoria da solução baseada em código aberto (open source) no Brasil. Guimarães explica que o fato de a plataforma ser open source facilita a implantação de ferramentas exclusivas.

“Na hora de adquirir uma solução de busca e análise de dados, a companhia tem que identificar quais informações precisa e de quais locais irá extrai-las. Além disso, é preciso observar o escopo e a abrangência – multinacionais, por exemplo, precisam ter acesso a informações em outros idiomas. Somente uma ferramenta com a amplitude de recursos e as facilidades de customização da Elastic pode atender a estas demandas completamente”, destaca o diretor.

Já o Splunk, tecnologia criada em 2004 e oferecida no Brasil desde 2009, monitora, faz a gestão e analisa os dados das empresas, permitindo que os usuários naveguem pelos registros da companhia e indexem dados a partir de qualquer aplicativo do servidor ou dispositivo de rede em tempo real. Porém, com menos capacidade de cruzamento de dados, limitação e encarecimento do processamento por contabilizar por Terabyte, limitações nas possibilidades de customização e falta de suporte dedicado.

“Os detalhes fazem da Elastic Search uma ferramenta superior. E o mercado já entendeu isso: clientes como Uber e Tinder confiam na solução, tendo criado seus aplicativos sobre ela”, afirma Guimarães.

Outras empresas, como Mundipagg/Stone, iFood, Walmart e Globo.com, também são usuários da Elastic Search, reforçando a confiabilidade e qualidade da ferramenta.

Voltadas a acelerar em busca de informações nos dados das empresas, as ferramentas de busca corporativa cruzam dados de diferentes fontes (e-mail, logs servidores, sistemas de arquivos, páginas web, sistemas de bancos de dados, etc). Isso entrega às corporações alto poder de análise e aproveitamento da informação nos canais adequados, melhorando a tomada de decisões, otimizando processos, documentações e rotinas, e colaborando para uma gestão assertiva e mais produtiva.

Recursos indispensáveis para um mercado onde o volume de dados gerados e movimentados nas organizações cresce, em média, 61%, segundo estudo da Forrester Research.

“É preciso contar com soluções robustas para busca, triagem e análise destes dados para garantir que serão aproveitados de forma a gerar melhorias na rotina das empresas. A boa utilização de dados é fundamental para gerar bons resultados de negócio e competitividade”, finaliza Guimarães.