[huge_it_slider id="4"]

Helen Medeiros saiu do patamar de membro dos sites e lançou a sua própria plataforma do segmento

Estudante de Direito e agora também empresária, a mineira Helen Medeiros, de Belo Horizonte, resolveu se arriscar no mundo corporativo mesmo com pouca idade.

Hoje ela é a CEO do site MySugar, uma plataforma lançada em 12 de junho, propositalmente no “Dia dos Namorados”, que permite o encontro de Sugar Babies, Sugar Boys, Sugar Daddies e Sugar Mommies. Este é um conceito novo no Brasil, porém, que já abrange muitos adeptos. Tanto que em menos de 4 horas o site já chegava a quase mil cadastrados.

Com o conhecimento que adquiriu durante o tempo em que esteve imersa em um relacionamento no estilo sugar, a empreendedora foi além do que muitas “babies” e investiu o seu dinheiro no próprio negócio. Pesquisou bastante os endereços eletrônicos, tanto os do segmento, quanto os outros da web, e buscou aprimorar aquilo que avaliou como falhas.

“É uma plataforma extremamente protegida, por isso, investimos muito em segurança e vamos continuar com esse suporte de qualidade, dinâmico e prático”, explica. Ela salienta que no MySugar os usuários desfrutam de vantagens exclusivas e também contam com a segurança da verificação dos perfis por meio do CPF ou outros documentos com fotos.

“Sendo assim, quem faz o cadastro sabe que passará por essa comprovação. Com isso, aglomeramos pessoas com reais pretensões de usufruírem o melhor que o universo sugar tem a oferecer. Isso evita pessoas com más-intenções, que ofereçam serviços sexuais ou utilizem falsas identidades. Mas, claro, todos os dados da documentação serão sigilosos aos demais usuários”, ressalta Helen.

O que é o “mundo sugar”?

Muitas vezes interpretado como prostituição de luxo, acompanhante de alto padrão ou outro sinônimo para algo em que se “paga” por uma pessoa, a CEO esclarece que esse tipo de relação não é nada disso. “É um relacionamento no qual duas pessoas decidem o que elas podem oferecer ao outro sem cobranças ou joguinhos. É algo realmente doce, podendo englobar tanto os heterossexuais, quanto os homossexuais. Afinal, querer um alguém faz parte da vida de todos, sem distinções”.

Helen destaca que o maior diferencial desse tipo de ligação é que as pessoas que optam por ela são sinceras ao revelar o que querem, já que a aparência, a situação financeira bem estruturada e o entrosamento das ambições são os primeiros passos para que haja um interesse mútuo. “Há quem procure algo aberto, enquanto outros chegam a se apaixonar e até mesmo casar. Tudo pode acontecer, porém, partindo da ideia de que as aspirações combinadas são os pilares iniciais”, finaliza.

Serviço:

MySugar – www.mysugar.com.br