CulturaNotíciasRio de JaneiroVariedaes

Cida Pedrosa e Eliakin Rufino levam humor, performance e denúncia para o Clube de Leitura CCBB 2023

6 Min leitura

Os escritores inauguram presença da poesia esse ano no Clube, dia 9/8, às 17h30, com entrada gratuita

“Os clubes de leitura estão fazendo uma revolução silenciosa e fomentando um público leitor ardoroso e qualificado. Eles são um grande caminho para aproximar a literatura das pessoas”. A afirmação é da poeta pernambucana Cida Pedrosa –  vencedora do Prêmio Jabuti e Livro do Ano em 2020 -, que estará no encontro de agosto, dia 9, no Clube de Leitura CCBB 2023, juntamente com Eliakin Rufino, poeta e performer roraimense. Para ele, esta é uma grande oportunidade de falar não só da própria produção literária, mas sobre a literatura em Roraima.

Os livros a serem lidos durante a sessão – As filhas de Lilith, de Cida, e Gaia Viva, de Eliakin – foram escolhidos pelo público, no Instagram do CCBB RJ (@ccbbrj). “É meu livro mais recente, o texto é poético e propõe uma relação humana e harmoniosa com a Terra, incluída aqui a Amazônia. As  ilustrações são da artista Graça Lima e a música Gaia, que o leitor acessa enquanto lê,  é interpretada por Nilson Chaves,  meu parceiro nessa composição”, alegra-se Eliakin.

Em As filhas de Lilith, são 26 personagens-poemas, que retratam a vastidão do universo feminino de A a Z, e reforçam a temática de gênero, uma das maiores bandeiras de luta de Cida Pedrosa.

Cida e Eliakin inauguram a presença da poesia no Clube de Leitura CCBB 2023 de forma especial. “Suas vozes poéticas – apesar de estilos distintos – trazem até nós o Brasil desconhecido em história e denúncia, principalmente no que tange a seus temas e problemas”, explica Suzana Vargas, curadora do Clube de Leitura CCBB 2023, e para quem o Nordeste e a Amazônia surgem tocados tanto pela veia musical de Eliakin – poeta, compositor, filósofo e performer – quanto pelo canto verbi-voco-visual de Cida que rompe a barreira dos gêneros, dando à  história do Brasil o caráter de epopeia moderna e, ao mesmo tempo, ancestral. Em As filhas de Lilith, o livro escolhido, vemos a mulher em todo o esplendor de seu erotismo forte, autônomo, guerreiro e amoroso ao mesmo tempo.”

Suzana afirma que, em alguns de seus trabalhos, Cida faz a denúncia da brutalidade e violência vividas pela população desde seus primórdios mesclando-a a acontecimentos pessoais. Em Eliakin, o lirismo, a cantoria, e a imersão na Amazônia e no Norte brasileiros, regiões das quais seus  textos herdam os motivos. “Em ambos, encontra-se a alegria do humor, da performance e da denúncia, mostrando-nos um Brasil plural e controverso. Esse país vivo e pulsante é o que teremos no encontro com esses dois poetas”, afirma Suzana. Para a curadora, esse é o momento de o Clube inserir a força da poesia contemporânea brasileira,  produzida fora do eixo Rio-São Paulo em sua programação.

O leitor/espectador do Clube terá, portanto, contato com o lirismo e a história do povo brasileiro e de suas mulheres em textos líricos e quase épicos na sua abordagem

O encontro com Cida Pedrosa e Eliakin Rufino acontecerá no dia 9/8, às 17h30, na Biblioteca Banco do Brasil, no 5º andar do CCBB RJ, com entrada gratuita, e participação virtual das poetas Bruna Mitrano, do Rio de Janeiro, e Carla Nobre, do Amapá. O Clube de Leitura CCBB 2023 conta com o patrocínio do Banco do Brasil.

Os vídeos dos encontros ficam disponíveis, na íntegra, no YouTube do Banco do Brasil. O projeto vai até dezembro de 2023 e já contou, este ano, com as participações de José Eduardo Agualusa; Luiz Fernando Carvalho e Ítalo Moriconi; Conceição Evaristo; Mia Couto; e Antonio Torres.

&&&

Sobre o Clube de Leitura CCBB

Os encontros do Clube acontecem no Salão de Leitura da Biblioteca Banco do Brasil, localizada no quinto andar do CCBB Rio, até dezembro, sempre na segunda quarta-feira de cada mês, com entrada gratuita, mediante retirada dos ingressos na bilheteria do CCBB RJ ou pelo site bb.com.br/cultura. A mediação é da curadora Suzana Vargas e o microfone será aberto para a plateia nos 30 minutos finais dos encontros. A gravação integral será disponibilizada no canal do Banco do Brasil no YouTube, na semana seguinte ao evento.

A Biblioteca Banco do Brasil foi fundada em 1931, voltada para as áreas de Administração, Finanças e Economia. Com a criação do Centro Cultural, em 1989, o acervo foi ampliado para as áreas de Artes, Literatura e Ciências Sociais e hoje possui mais de 250 mil exemplares, em constante atualização, ocupando todo o quinto andar deste prédio centenário.

&&&

Sobre os convidados

Cida Pedrosa: veio ao mundo em 1963, em Bodocó, Sertão do Araripe, Pernambucano. Como condição intrínseca de quem é sertaneja, tornou-se poeta e, na década de 1980, coordenou o Movimento d Escritores Independentes de Pernambuco, com uma série de escritores que revolucionaram a literatura local. Publicou onze livros de poemas, sendo os mais recentes Araras Vermelhas (Companhia das Letras, 2022), Prêmio APCA de Poesia e Melhores de 2022, pela Folha de São Paulo; Estesia (2020); Solo para vialejo (2019), vencedor do Prêmio Jabuti 2020 (Livro do Ano e Livro de Poesia); Gris (2018), Claranã (2015); Miúdos (2011) e As filhas de Lilith (2009). Tem participação em antologias de poemas e contos no Brasil e no exterior. Alguns de seus livros foram selecionados pelos prêmios Portugal Telecom e Prêmio Oceanos de Literatura. Atualmente vem se dedicando a falar sobre literatura no canal Fresta (youtube.com/cidapedrosa).

&&&

Eliakin Rufino é poeta e compositor, com 43  anos de atividade artística na Literatura e na Música Popular Brasileira.  Na área da Literatura, no decorrer deste período, publicou 11 livros de poemas:

Pássaros ariscos, 1984; Poemas (haicais), 1987; Escola de poesia (infantil),  1990; Brincadeira (infantil), 1991; Poeta de água doce, 1993; Versão poética do ECA, 1995; Poesia para ler na cama (erótico), 1997; Haikais, 2010; Cavalo selvagem (antologia), 2011; Cavalo selvagem (infanto-juvenil ilustrado), 2016.

Na área da música, começou a gravar como integrante do Trio Roraimeira, junto com Neuber Uchôa e Zeca Preto. O Trio lançou o LP Roraima, 1992; O canto de Roraima e suas influências indígenas e caribenhas, 2000; Roraimeira – o canto de Roraima, Prêmio Funarte, 2009 e Roraimeira 30 anos, ao vivo, 2014. Em sua carreira solo, Eliakin Rufino lançou Amazônia legal, 1997; Me toca, 1998; Eliakin em Porto Alegre ao vivo, 2006; Mestiço, Prêmio Rumos Itaú Cultural, 2008; Eliakin Diz, 2011.

Sua atividade literária mais recente foi no Projeto Arte da Palavra, Sesc  Nacional, em 2019, com turnê por 7 cidades brasileiras do Sudeste e Nordeste. Já a musical mais recente foi o recebimento do Prêmio Grão de Música Brasileira, um reconhecimento ao seu trabalho de compositor e sua participação na MPB, em 2019, em São Paulo.

&&&

Sobre a mediadora

Suzana Vargas é poeta, ensaísta, escritora e professora e mestre em Teoria Literária pela UFRJ. Publicou 16 livros, entre os quais Caderno de Outono, finalista do prêmio Jabuti. Tem poemas traduzidos em países como Itália, Estados Unidos, Espanha, Alemanha e França. Fez a curadoria de importantes projetos literários para feiras e eventos nacionais e internacionais como as Bienais do Livro do Amazonas, do Rio de Janeiro e de São Paulo, a Primavera dos Livros, a campanha Paixão de Ler e os Encontros com a Literatura Latino-Americana do Centro Cultural do Banco do Brasil. Assina a coluna mensal “Escrever para Lembrar” no portal Publishnews – 2021. Há 27 anos criou e coordena o espaço de oficinas de criação literária Estação das Letras, único no país.

&&&

SOBRE O CCBB RJ – Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o CCBB está instalado em um edifício histórico, projetado pelo arquiteto do Império, Francisco Joaquim Bethencourt da Silva. Marco da revitalização do centro histórico do Rio de Janeiro, o Centro Cultural mantém uma programação plural, regular e acessível, nas áreas de artes visuais, cinema, teatro, dança, música e pensamento. O prédio dispõe de 3 teatros, 2 salas de cinema, cerca de 2 mil metros quadrados de espaços expositivos, auditórios, salas multiuso e biblioteca com mais de 250 mil exemplares. Os visitantes contam ainda com restaurantes e cafeterias e loja, e serviços com descontos exclusivos para clientes BB. O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro funciona de quarta a  domingo, das 9h às 20h, e fecha às terças-feiras. Aos domingos, das 8h às 9h, o prédio e as exposições abrem em horário de atendimento exclusivo para visitação de pessoas com deficiências intelectuais e/ou mentais e seus acompanhantes, conforme determinação legal (Lei Municipal nº 6.278/2017).

 &&&

SERVIÇO:

Clube de Leitura CCBB 2023 – Com Cida Pedrosa e Eliakin Rufino

09 de agosto de 2023

Às 17h30

Evento Gratuito

Classificação indicativa: Livre

Ingressos disponíveis na bilheteria do CCBB ou pelo site bb.com.br/cultura a partir das 9h do dia do encontro.

Imagens de divulgação:  https://1drv.ms/f/s!AlbY09-G5paug4hi1_ojQ2tLZzrvoA

Centro Cultural Banco do Brasil

Rua Primeiro de Março, 66, Centro, Rio de Janeiro.

Biblioteca Banco do Brasil – 5º andar

Contato: 21 3808-2020 | ccbbrio@bb.com.br

bb.com.br/cultura | twitter.com/ccbb_rj | facebook.com/ccbb.rj | instagram.com/ccbbrj

Relacionados
BrasilMinas GeraisNotícias

Dino Fonseca faz show em Lagoa Santa no Dia dos Namorados

2 Min leitura
Cantor apresenta o show “Acoustic Sessions” em evento 100% open bar no Gurgel Beach Club, local que tem a icônica Torre Eiffel…
Dicas de BHGeralNotícias

Trip Food - Comida Mochileira celebra 8 anos e lança novo prato

3 Min leitura
O gastropub vai contar com programação especial neste domingo (14), na unidade Pampulha, com música ao vivo e DJ’s     O…
BrasilNotícias

Quando o uso de órtese é indicado?

2 Min leitura
Fisioterapeuta explica benefícios do dispositivo usado na reabilitação e prevenção de lesões do sistema musculoesquelético A órtese é um dispositivo médico projetado…
Power your team with InHype
[mc4wp_form id="17"]

Add some text to explain benefits of subscripton on your services.