Belo Horizonte teve um gostinho dos Jogos Olímpicos 2016 graças ao futebol. O Mineirão recebeu dez partidas e pôde participar um pouco do clima que dominou o Rio de Janeiro neste mês de agosto.

O Gigante da Pampulha recebeu bem seus torcedores, que chegaram a praticamente lotar as arquibancadas para ver a sofrida e heroica vitória das mulheres do Brasil contra a Austrália nas cobranças de pênaltis após um 0 a 0 com a bola rolando. Foram 52.660 pessoas contabilizadas – maior público do ano no estádio – para ver as brasileiras em um dia no qual, obviamente, teve os maiores tumultos e problemas, principalmente, para a entrada no estádio.

No geral, os torcedores aprovaram o sistema de segurança imposto ao redor do Mineirão e o trabalho dos voluntários. Mas reclamaram de algumas regras impostas pela organização, como a impossibilidade de entrar com alimentos não lacrados e mochilas não transparentes, além dos preços “salgados”dentro e nos arredores do estádio.

Público

A grande partida das Olimpíadas em Belo Horizonte entre Brasil e Austrália foi assistida por mais de 52 mil torcedores, com muita apreensão durante a partida e festa após a defesa de Bárbara. A possibilidade de ver os homens de Alemanha, Portugal ou Argentina no Mineirão atraiu quase 40 mil torcedores ao Gigante da Pampulha para ver a vitória de Honduras por 1 a 0 contra a Coreia do Sul, pelas quartas de final masculina. Nos demais duelos, o público não foi tão alto, mas não deixou de apoiar os chamados azarões, como Colômbia e Nova Zelândia, no feminino, além de Argélia e Fiji, no masculino.

Segurança

Duas revistas foram feitas para os torcedores e imprensa, ambas com detectores de metal. A primeira para se ultrapassar o perímetro de segurança nos arredores do estádio, e a segunda para entrar no Mineirão. Como citado acima, algumas regras incomodaram os torcedores e mesmo os profissionais da imprensa. A polícia foi vista em grande número, com carros, cavalos e motos, tranquilizando o torcedor mesmo em duelos teoricamente mais tensos, como EUA e França.

Alimentação

A chamada “inflação olímpica” chamou a atenção, com todos os preços subindo, desde a garrafa d’água até o famoso tropeirão; este vendido por R$ 20,00 dentro do Mineirão e R$ 15,00 nos arredores. As filas também incomodaram um pouco o torcedor, que muitas vezes teve de ver as partidas na tela da tv à frente dos bares no Mineirão.

Confira as partidas que aconteceram no Mineirão nestas Olimpíadas:

03/08 (F) – Estados Unidos 2×0 Nova Zelândia – 10.059 torcedores
03/08 (F) – França 4×0 Colômbia – 6.847
06/08 (F) – Estados Unidos 1×0 França – 11.782
06/08 (F) – Colômbia 0x1 Nova Zelândia – 8.505
10/08 (M) – Argélia 1×1 Portugal – 13.787
10/08 (M) – Alemanha 10×0 Fiji – 16.521
12/08 (F) – Brasil 0 (7)6) 0 Austrália – 52.660
13/08 (M) – Coreia do Sul 0x1 Honduras – 37.440
16/08 (F) – Canadá 0x2 Alemanha – 5.641
20/08 (M) – Honduras 2×3 Nigéria – 9.091
* (F) = Feminino / (M) = Masculino