GeralSaúde e Vida

Vem aí a pílula anticoncepcional masculina

2 Min leitura

pilul

O contraceptivo feminino foi um dos grandes lançamentos da indústria farmacêutica dos últimos 60 anos. Agora, cientistas acreditam estar bem perto de lançar a pílula anticoncepcional masculina.  Tudo começou quando se percebeu que duas substâncias usadas para evitar a rejeição de órgãos transplantados – a Ciclosporina A e o Tracolimus, ambos inibidores da enzimaCalcineurina – acabavam impedindo que as cobaias usadas no experimento engravidassem, embora tivessem sexo com camundongos machos.

Pesquisadores do Japão descobriram que os espermatozoides dos camundongos que receberam as substâncias citadas continuavam com quantidade e mobilidade capaz de fecundar uma cobaia do sexo feminino, exceto pelo fato de não ter a “hiperativação” – movimento fundamental para que o espermatozoide fecunde o óvulo. Certa de estar no caminho de descobrir um contraceptivo masculino, a equipe do Dr. Haruhiko Myiata, da Universidade de Osaka, já percebeu que os animais que receberam a Ciclosporina A ou o Tracolimus por duas semanas se tornaram inférteis – sendo que sua fertilidade foi restabelecida depois de uma semana que pararam de ingerir a medicação.

Na opinião do Dr. Edson Borges, especialista em Medicina Reprodutiva e diretor científico do Fertility Medical Group, quando lançado, o contraceptivo masculino deverá mudar bastante o comportamento dos casais, podendo diminuir o número de vasectomias e laqueaduras realizadas. “Por consequência, isso também terá impacto sobre a Fertilização Assistida, já que menos pessoas enfrentarão arrependimento por não poderem mais ter filhos e as dificuldades para restabelecer a fertilidade – o que nem sempre é possível”.

No Brasil, são realizadas mais de 35 mil vasectomias por ano. Entretanto, novos arranjos familiares têm levado cerca de 10% dessa população a buscar reverter o procedimento. “A vasovasostomia, que é a reversão da vasectomia, é um dos meios mais utilizados pela comunidade urológica para restaurar a fertilidade masculina, mas nem sempre é bem indicada. Antes de tudo, é fundamental saber há quantos anos o paciente foi submetido à ligadura dos ductos seminais. Quanto mais tempo, menores são as chances de sucesso. Outro fator importante a ser considerado nesse caso é a idade da parceira, já que a fertilidade feminina também cai abruptamente depois dos 35 anos”.

Embora existam dificuldades técnicas que podem comprometer a vasovasostomia, quando bem indicado o procedimento costuma resultar na restauração dos espermatozoides em 70% – 90% dos casos, com taxas de gravidez em torno de 50%.

 

FONTES DESTE ARTIGO:

 

Dr. Edson Borges Junior, médico urologista, especialista em Medicina Reprodutiva, diretor científico do Fertility Medical Groupwww.fertility.com.br

https://www.sciencemag.org/content/350/6259/442.abstract

Relacionados
BrasilCulturaGeralNotícias

Para todos: “Capela Nossa Senhora Aparecida” em Mário Campos-MG é ampliada e revitalizada para oferecer mais conforto, atividades e oficinas gratuitas para a comunidade

7 Min leitura
Entrega do espaço, que tem à frente o Padre Edson Marques de Alcântara, foi realizada no dia 09 de fevereiro e contou…
BrasilCulturaGeralNotícias

Radiologia sem medos

2 Min leitura
Dr. Júlio Almeida, médico da VX Medical Innovation. Crédito: Ana Medeiros. Dr. Júlio Almeida, médico da VX Medical Innovation, desmistifica preconceitos e…
GeralNotícias

Férias em BH: GRUPO DE MÃES PROMOVE MANHÃ DE BEM-ESTAR COM DIVERSAS ATRAÇÕES NO PRÓXIMO DIA 28

2 Min leitura
Foto: Divulgação.   Iniciativa do Mommys vai colocar pais e filhos para mexerem o corpo e viverem um momento de conexão e…
Power your team with InHype
[mc4wp_form id="17"]

Add some text to explain benefits of subscripton on your services.