A CAPPINI escolheu esse estado para instalar seu primeiro empreendimento sustentável

Raphael Grigoletto, CEO da CAPPINI

Construir empreendimentos com sistemas altamente tecnológicos e torna-los, simultaneamente, uma referência em sustentabilidade é o principal objetivo da CAPPINI Incorporações e Negócios Inteligentes, que escolheu Minas Gerais, um estado que se destaca por sua riqueza natural e por seu equilíbrio nos três setores econômicos, para iniciar suas atividades. A previsão é que em 2017 a CAPPINI lance seus primeiros empreendimentos em Uberlândia, unindo sistemas de automação predial e técnicas arrojadas de preservação ambiental, revelando que o desenvolvimento social, econômico e tecnológico é possível sem comprometer a saúde do meio ambiente.

“Queremos demonstrar, através de nossos empreendimentos, que é possível conviver de forma sadia com o ecossistema, sem deixar de evoluir tecnologicamente na construção civil. Desenvolvemos e integramos técnicas que tornam mais limpos os processos desse setor, com projetos inovadores que serão referências no conceito de sustentabilidade”, explica Raphael Grigoletto, CEO da CAPPINI.

A CAPPINI Holding está estruturada para pensar e criar negócios e empreendimentos diferenciados, com métodos sustentáveis em todos seus processos para buscar constantemente a união entre o meio público e privado, visando a evolução da sociedade.

Grigoletto destaca que, preocupar-se com as adequações ambientais não significa apenas cumprir as determinações legislativas sobre a administração dos resíduos provenientes das obras, mas sim reduzir as ações que impactariam negativamente o meio ambiente em cada etapa do processo da construção.

Um de seus principais diferenciais é a busca pela redução dos resíduos gerados na construção civil. Hoje, a média é a de que até 30% de todo o material utilizado para construir um empreendimento seja desperdiçado e a proposta da CAPPINI é reduzir essa quantidade em até 20%, em médio prazo.

A destinação dos resíduos de todo empreendimento elaborado pela CAPPINI é prevista e planejada antes mesmo do início das obras, evitando descartes inadequados de materiais.

“Nossos empreendimentos são projetados para que possam, também, se transformar em outros, através de um processo de desconstrução. Dessa forma é possível aproveitar todas as estruturas de um edifício, por exemplo, para criar outro e eliminar a necessidade de demolições que são altamente impactantes para o meio ambiente”, finaliza Grigoletto.