Um mês após a saída de Rodrigo Moura do corpo curatorial do Inhotim, o instituto anunciou ontem que Marta Mestre irá substitui-lo como referência da casa em Belo Horizonte. A portuguesa compõe a equipe ao lado do curador-chefe Allan Schwartzman e de Jochen Volz. O norte-americano Schwartzman trabalha de Nova York enquanto o alemão Volz está, atualmente, em São Paulo para a curadoria da 32ª Bienal de São Paulo, que acontece no segundo semestre.

Há seis anos no Brasil, Marta é graduada pela Universidade Nova de Lisboa e possui mestrado em cultura e comunicação/museologia pela Université d’Avignon, em Paris. No Brasil, ela trabalhou como curadora-assistente do Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro “É uma honra poder trabalhar com uma das mais singulares coleções de arte contemporânea do mundo”, disse, em comunicado.