image (1)

 

*Frederico Ribeiro – Hoje em Dia

 

Ele cuida da carreira de Cristiano Ronaldo, José Mourinho e Falcao Garcia. Foi responsável por movimentar mais de 500 milhões de euros nas transferências de seus clientes. O poderoso empresário Jorge Mendes agora está de olho em Minas Gerais. Mais especificamente, em um dos pontos fortes do Atlético. E conta com a ajuda de um ex-ídolo do Porto para reforçar o time lusitano na próxima janela de transferências.

O foco é o lateral Marcos Rocha, agenciado pelo empresário Luciano Brustolini, que recentemente uniu-se ao ex-jogador Deco, campeão europeu com Porto e Barcelona. O luso-brasileiro é a grande figura por trás da iminente e sonhada ida do camisa 2 para a Europa.

“Fizemos uma parceria há pouco tempo com o Luciano, para representar o Marcos Rocha lá fora. Ele está sendo observado. É um jogador que cresceu muito, está em um momento especial e foi um dos principais nomes do Atlético na Copa do Brasil”, afirmou Deco ao Hoje em Dia.

O Porto já sondou a diretoria atleticana. O clube procura substitutos para uma eventual negociação de Danilo, ex-América, valorizado pelas convocações para a Seleção.

Com isso, o Galo se alertou e renovou o contrato de Rocha por mais quatro temporadas. Assim, o valor da multa rescisória foi elevado, garantindo a permanência do camisa 2 até o fim da Copa Libertadores. Para liberar o jogador, o clube mineiro pede cerca de R$ 24,7 milhões (8 milhões de euros).

“Ainda estamos analisando direitinho. Não houve a proposta formal, mas um interesse em saber detalhes do atleta. O mercado lá (na Europa) é muito específico. Vamos ver se tem solução (em julho)”, completa Deco, braço-direito de Jorge Mendes no mercado sul-americano.

Rocha viveu altos e baixos no Galo, mas vem de três anos sendo eleito o melhor lateral do Brasileirão. Com experiência de três partidas pela Seleção Brasileira, ele espera que o próximo passo na carreira esteja no Velho Continente.
O próprio lateral já havia admitido as sondagens. Mas a renovação contratual significa valorização no Galo. Consequentemente, não há pressa para sair.

“Sempre há sondagens, não vou mentir. Houve algumas diretamente ao meu empresário, com a diretoria. Nunca escondi o desejo de jogar fora do Brasil. É um sonho. Mas estou muito feliz. Com essa valorização, não tenho ansiedade de sair”, disse o jogador.

Em 2013, Rocha esteve perto de acertar com a Roma, mas os italianos apostaram no experiente Maicon para a posição.

“Começar do zero”

De oportunidade na Copa do Mundo a contrato suspenso no Atlético em cinco meses. Para o atacante Jô, chegou a hora de “rever conceitos” depois de ser reintegrado após 60 dias, entre suspensão e férias. “Existem momentos delicados na vida, não só no futebol. Esse tempo serviu para conversar bastante com família e amigos e deixar tudo para trás”, garante.

Após o treino de ontem, Jô tentou escapar, mas acabou falando pela primeira vez sobre o afastamento por indisciplina ao lado de Emerson Conceição e André. “É começar do zero, conquistar a confiança do treinador novamente e voltar a fazer gols”, resumiu.