image

 

 *Agência Estado

 

Os irmãos Cherif e Said Kouachi, suspeitos do ataque contra a redação do jornal Charlie Hebdo em Paris, foram localizados em Picardia, no norte da França, informou a imprensa local nesta quinta-feira. A caça aos dois começou na quarta-feira após o ataque na sede da revista satírica francesa, que deixou pelo menos 12 pessoas mortas.

Um terceiro suspeito, Hamyd Mourad, que pode ter sido o motorista de fuga, se entregou à polícia em Charleville-Mezieres, no norte da França na quinta-feira.

O incidente impactou toda a França. O ministro do Interior do país, Bernard Cazeneuve, disse à emissora de rádio Europe 1 mais cedo nesta quinta-feira que “estamos diante de um risco extraordinário que poderia levar a outros incidentes violentos”. Os comentários vieram logo antes de um segundo tiroteio em Montrouge, no sul de Paris na quinta-feira, deixar uma policial morta e outra pessoa ferida. Ainda não está claro se o tiroteio desta quinta-feira está relacionado com o ataque ao Charlie Hebdo.