Presidente da Fiemg lidera missão empresarial ao país vizinho

A Missão Empresarial de Integração Produtiva Brasil-Paraguai liderada pelo presidente do Sistema FIEMG e vice-presidente da CNI, Olavo Machado Junior, teve início hoje (10/9) em Assunção com a presença de 80 empresas e instituições brasileiras de 18 setores da economia, de nove estados. O grupo participou, pela manhã, de um Seminário empresarial na sede do Ministério da Indústria e Comércio do Paraguai e de reuniões individuais com representantes de entidades paraguaias.
O líder empresarial mineiro ressaltou que o encontro entre os dois países tem como intuito fomentar o desenvolvimento das duas nações. “Posso assegurar que estas iniciativas se destinam a criar oportunidades de negócios para empresas brasileiras e, também, destinam-se a apoiar o Paraguai em seu projeto de desenvolvimento, especialmente no setor industrial,” destacou Machado Junior. Além disso, outro ponto destacado pelo empresário é o fato de o  Missão Empresarial ser um dos resultados das negociações iniciadas no Fórum Emrpresarial do Mercosul sediado pela FIEMG, em julho.

Já o Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, esteve com o presidente Horácio Cartes no Palácio de Lopes. Em seguida, ele abriu o Seminário Empresarial ao lado do Ministro da Indústria e Comércio do Paraguai, Gustavo Leite.

Tanto em seu discurso quanto na conversa com a imprensa paraguaia, Monteiro citou como estratégica a parceria entre os dois países. Ressaltou que o Mercosul tem o grande desafio de estar mais integrado à rede de acordos internacionais, e que ainda este ano terão início as trocas de ofertas do bloco com a União Europeia. O ministro defendeu, ainda, que o melhor termômetro para indicar a convergência intrabloco é o número de empresários que integram a Missão.
Para estimular o intercâmbio de informações e de inteligência comercial entre os dois países, instrumentos fundamentais para a promoção de investimentos e de comércio, foi assinado um Memorando de Entendimento entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Rediex (Red de Inversiones y Exportaciones). “A partir desse Memorando conseguiremos intensificar as ações de promoção comercial e de investimentos entre nossas empresas. Sem dúvida, um primeiro resultado dessa Missão”, afirmou o presidente da Apex-Brasil, David Barioni Neto, em seu discurso na abertura do Seminário.

Barioni, que presidiu a TAM Mercosur (hoje TAM Airlines), com sede em Assunção, contou um pouco de sua experiência pessoal no Paraguai, destacando as boas oportunidades e condições oferecidas pelo país para as empresas brasileiras.
Entre 2005 e 2014 a corrente de comércio do Brasil com o Paraguai aumentou 244%, alcançando no ano passado US$ 4,4 bilhões. Desse total, quase 80% corresponde a produtos manufaturados. Além disso, há um forte crescimento de investimentos brasileiros no país. Dados do Banco Central indicam que o estoque de investimentos saiu de US$ 125 milhões (2007) para US$ 700 milhões (2013). Isso representa um crescimento acumulado de 460%. O Brasil é, portanto, o segundo maior investidor no mercado paraguaio, perdendo apenas para os Estados Unidos.
A segunda etapa da Missão acontece amanhã (11/09) com visitas técnicas a empresas brasileiras estabelecidas em Assunção.  Participam da Missão empresas dos setores têxtil, metal-mecânico, produtos químicos, alimentos processados, autopreservação, indústria naval, couro e calçados, energia, aparelhos eletro-eletronicos, bens de capital, construção civil, implementos rodoviários, móveis, semijoias, higiene e limpeza, brinquedos e aviação.