Perdas ‘engolem’ 2,52% da receita dos supermercados

Perdas ‘engolem’ 2,52% da receita dos supermercados
As perdas são contabilizadas na formulação dos preços e refletem no bolso do consumidor final

Por: Raul Mariano – Hoje em Dia

Empresários do setor supermercadista buscam soluções para evitar as perdas (desperdícios), que em 2013 chegaram a 2,52% do faturamento total, o equivalente a um prejuízo de R$ 5,3 bilhões, maior índice dos últimos dez anos.

Com esse objetivo, o Fórum Especial sobre Perdas no Varejo reuniu, nessa quarta-feira (20), cerca de 120 empresários na sede da Associação Mineira de Supermercados (Amis), em Belo Horizonte.

No evento, foi apresentada a 14ª Avaliação de Perdas, pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras) junto a estabelecimentos de todo o país, trazendo parâmetros para que o setor crie mecanismos para evitar desperdícios.

O superintendente da Amis, Adilson Rodrigues, lembra que todas as perdas são contabilizadas na formulação dos preços e isso reflete no bolso do consumidor final.

“A prevenção é uma questão de sobrevivência porque, no Brasil, o volume de perdas ainda é muito alto. Para se ter uma noção, a perda do setor de hortifrutigranjeiros no Canadá é de 8% e no Brasil chega a 40%”, alerta.

De acordo com a pesquisa, o setor de Frutas, Legumes e Verduras (FLV) teve 6,69% de perdas em 2013, o maior índice da lista de produtos analisados. No país, a região Norte é a que mais teve prejuízos com esse tipo de produtos (9,21%).

Marcos Manea, membro do Comitê de Prevenção de Perdas da Abras, explica que o treinamento dos funcionários dentro dos supermercados é a principal saída para a redução do problema.

“A partir da pesquisa podemos estabelecer normatizações e processos de educação dos operadores. Assim é possível que haja mudança de comportamento que traga resultados”, avalia.

“Além do ganho de lucratividade que a prevenção de perdas promove, há também o ganho social”, afirma. “O conhecimento recebido dentro do supermercado é levado para a casa e isso reflete na sociedade”, ressalta Manea.

Lojas menores perdem

A pesquisa apontou, ainda, que o tamanho físico dos supermercados influencia no índice de perdas. Segundo o levantamento, estabelecimentos com áreas de até 300 metros quadrados tiveram perdas de 3,54%, seguidos por Hipermercados, com o índice de 2,83%, lojas acima de 300 metros quadrados (2,4%), e lojas do Atacarejo, com 1,91%. Nesses estabelecimentos, o setor de Limpeza em Geral foi o que apresentou o menor índice de perdas, com 0,52%.

Setor deve inaugurar 85 lojas

Apesar do alto índice de perdas, o setor de supermercados espera crescer em 2014. Estimativa da Amis aponta expansão de 3,5% no ano. Os investimentos em Minas devem chegar a R$ 340 milhões, o que deve gerar um faturamento R$ 27,9 bilhões e 10 mil novos postos de trabalho. Além disso, 85 novas lojas devem ser abertas, totalizando 6.970 em todo o Estado.

Related Posts

Loja Bonjour espera crescimento de 40% nas vendas de Natal

Loja Bonjour espera crescimento de 40% nas vendas de Natal

Cerca de 70% dos empresários esperavam vendas melhores em julho

Preço de estacionamento em BH inflaciona e pode variar 600%

Preço de estacionamento em BH inflaciona e pode variar 600%

No Comments Yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *