Veículos

Mercado automotivo: entenda as previsões para o pós-pandemia

3 Min leitura

O novo coronavírus causou muitos danos em nossa sociedade. Até o fechamento desta nota, foram mais de 1,6 milhão de mortos, com mais de 70 milhões de casos em todo o planeta. É muita coisa. Além dos danos sanitários e de vidas, o vírus causou problemas econômicos também. Muitos setores acabaram colecionando perdas, prejuízos e muitas empresas foram fechadas. No entanto, isso está para mudar em 2021. Pelo menos é o que uma das previsões para o pós-pandemia no mercado automotivo diz.

O segmento de carros foi (e é!) um dos que mais sofreram neste ano. O setor já coleciona quase 30% de queda em relação a 2019 no momento, com perspectiva que esse número aumente ainda mais um pouco em dezembro. Assim, é importante ter em mente que há muito espaço para recuperar o tempo perdido em 2021. No entanto, é essencial entender quais são as tendências do próximo ano para poder surfar nessa recuperação.

Quer ver quais são as previsões para o pós-pandemia no mercado automotivo? Então siga a leitura do artigo abaixo!

5 previsões para o pós-pandemia no mercado automotivo

1. Mais automóveis usados e seminovos

Um dos pontos interessantes sobre o mercado de automóveis atualmente é que ele está mais focado na compra de carros novos. É por isso, por exemplo, que falamos que o ano foi “ruim”. Afinal, esse segmento teve queda. No entanto, já começamos a ver um crescimento no setor de usados e seminovos. Mas como eles não são o foco do mercado, acabam sendo negligenciados.

O que veremos em 2021, no pós-pandemia, é uma maior valorização de carros usados e seminovos. Isso porque as pessoas vão precisar de um carro, já que andar de transporte público é muito arriscado.

Os usados e seminovos se destacam por serem automóveis com muitas vantagens. Além de serem mais baratos, eles ainda podem ser vendidos com itens completos, como motor aspirado, rodas de liga leve e câmbio automático. Tudo isso pagando menos do que a versão mais básica do carro novo.

2. Mais processos digitais

Uma das características da pandemia do novo coronavírus é o fato de que ela impede que as pessoas saiam de casa com muita frequência. Isso porque o vírus é transmitido com muita facilidade pelo ar, e o isolamento social é uma das melhores formas de evitá-lo.

Essa situação fez com que várias empresas, incluindo concessionárias, precisassem se adaptar a processos digitais, ou seja: começar a vender pela Internet, não apenas em plataformas como OLX, por exemplo, mas também pelo WhatsApp, redes sociais e por aí vai.

Nos próximos anos, veremos essa tendência se estabilizando e sendo parte do nosso dia a dia, com uma nova forma dos consumidores comprarem os automóveis que desejam.

3. A ascensão dos carros elétricos

É fato que, mesmo antes da pandemia do novo coronavírus, o mercado já estava se encaminhando para ser dominado pelos veículos elétricos. Afinal, muitos países já determinaram datas para banir os carros à combustão do mercado.

No entanto, a pandemia deverá acelerar esse processo. Isso porque as fábricas de automóveis ficaram paradas por muito tempo. Na prática, a linha produtiva das montadoras foi interrompida e vai ser difícil recuperar o ritmo. Gerações inteiras de modelos foram perdidas, o que deve ser um incentivo para migrar mais rapidamente para os elétricos.

Além disso, há mais investimento no segmento de estrutura para carros elétricos no momento. Isso garante que será mais confortável andar com eles, além de mais prático e cômodo também.

4. Incentivos para a troca de frota

Como vimos antes, os carros usados e seminovos deverão dominar o mercado no pós-pandemia. Isso significa que os carros novos deixarão de ser vendidos? Certamente que não. 

Por isso, podemos esperar por uma medida de “contra-ataque” desse segmento, com incentivos para que os motoristas troquem de carro. Considerando que a frota atual no Brasil tem, em média, 10 anos de idade, isso será muito bem-vindo para tornar o nosso trânsito mais moderno.

5. SUVs mais populares

Por fim, vale mencionar uma tendência que já vinha acontecendo pré-pandemia, mas deverá aumentar mais nos próximos tempos: a popularização dos SUVs. Em primeiro lugar, esses carros são mais caros do que os populares, o que significa que o seu público-alvo tende a sofrer menos com a crise econômica da pandemia.

Em segundo lugar, os SUVs são carros mais equipados e robustos, sendo mais úteis em momentos em que é preciso proteger a família e ter mais espaço interno.

Agora que você já viu essas previsões para o pós-pandemia no mercado automotivo, já pode se preparar para o que veremos nos próximos meses (e anos) no setor de automóveis. Como podemos ver, o futuro aguarda um momento de grandes mudanças no setor de carros. Dá para dizer que nada será como antes da pandemia, mas as coisas parecem positivas para quem ama carros, não é mesmo?

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião sobre o assunto!

Relacionados
Veículos

Carros usados até R$ 30.000,00: conheça as melhores opções

3 Min leitura
A pandemia do novo coronavírus trouxe uma necessidade nova para muita gente: ter um automóvel. Pois é! Como o vírus se propaga…
Power your team with InHype

Add some text to explain benefits of subscripton on your services.