São 22 áreas, sendo duas destinadas para Minas Gerais; segundo o Incra, as áreas devem beneficiar 1,5 mil famílias
a(8)

A presidenta Dilma Rousseff,  destinou 22 áreas para reforma agrária. São 57,6 mil hectares (um hectare corresponde a 10 mil metros quadrados, o equivalente a um campo de futebol oficial) distribuídos em dez estados. De acordo com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), as novas áreas devem beneficiar 1,5 mil famílias. Os decretos foram publicados hoje (31) no Diário Oficial da União.

Goiás é o Estado com mais áreas destinadas: cinco. Maranhão e Pernambuco têm quatro áreas cada, já Minas Gerais e Paraíba, duas áreas. Pará, Rio Grande do Norte, Rondônia, Santa Catarina e Sergipe têm uma área cada.

O instituto informou que “conforme perícia técnica realizada pelo Incra, todas as áreas apresentaram índices de produtividade abaixo do que determina a Constituição Federal, o que motivou sua desapropriação”. Entre os anos de 2010 e 2014, 374 imóveis foram destinadas à reforma agrária, representando 731.206 hectares.

Com a publicação do decreto, o Incra vai entrar com uma Ação de Desapropriação para cada imóvel, mediante depósito do valor da indenização das benfeitorias. Segundo o Incra, as terras têm vocação produtiva para plantação de mandioca, bovinocultura de corte e leite, avicultura de postura e corte e a produção de frutas.